15.5.11

Divagando

Estou em uma fase totalmente egoísta. Não, isso não quer dizer que eu vá roubar o bolo da festa pra comer sozinha nem que vá ignorar se vir uma senhora prestes a ser atropelada por um motoqueiro louco... Nada disso! Estou egoísta com meus sentimentos (o que também não quer dizer que deixei de amar muito meus queridos do coração, ou que o amor diminuiu). Só estou me priorizando, tendo tempo pra pensar mais em mim, minha felicidade virou objetivo número um e pronto!
Só faço o que quero, só ligo pra quem quero, quando quero e se quero. Só leio revista se estiver a fim, se não estiver, apago a luz e vou dormir. Se quiser tomar uma garrafa de vinho inteira antes do almoço, faço também. Estou me sentindo leve, sem pessoa alguma pra me dizer quando e como agir, sem precisar medir minhas palavras, meus atos, minhas vontades. E isso faz feliz!
Estou curtindo o momento, exercendo meu direito de ir, vir, ou simplesmente permanecer, sem peso na consciência, sem receios. Exercendo o direito de não opinar, não comentar, não prestar atenção. Estou com a função cagar e andar ativada, e isso tá me fazendo bem!
Claro que não emperrei o botão do f#d@-c radicalmente, mas de vez em quando eu dou uns toquinhos de leve, confesso... rs
Pra quem me conhece e lê isso aqui, pode até parecer que não há novidade nenhuma nisso, pois sempre fui bastante impulsiva, radical e tals. Na verdade, eu sou bem esquisita mesmo. Não sei bem se esquisita seria o termo correto, mas que fujo do padrão... ah, isso sem dúvidas. Dependendo do ponto de vista, pode parecer ótimo ou péssimo, mas isso depende mais de quem analisa do que de mim mesma. As coisas que faço e falo, os amigos que cultivo, os lugares que frequento... tudo acontece muito naturalmente por aqui. Não há forçada de barra, não há imposições. Eu não me cobro nada muito além das minhas capacidades (o que não significa que sou permissiva comigo mesma, muito ao contrário), não me planejo para dominar o mundo. Pra mim, mais importante é fazer do mundo à minha volta um espaço agradável de passar, frequentar ou permanecer.
Então... nessa fase mais leve que algodão-doce é onde estou exatamente agora. Ansiedade sob controle, o mundo pode sim desacelerar um pouquinho pra me acompanhar, eu é que não vou forçar meu motor pra tentar acompanhar esse ritmo louco das pessoas que correm, correm e não têm lugar nenhum pra chegar. Vou seguindo meu caminho, minha filosofia de boteco, seja lá esquisita, estranha, tosca, idiota ou como eu prefiro chamar, DIFERENTE! Sabe que gosto de verdade dessa definição?! Afinal, ser muito padrão deve ser chato pra caramba, né?! Sei lá também, acho que isso é uma pergunta que eu mesma nunca conseguirei responder...

2 comentários:

  1. Cintia, qnt tempo.
    Vc nem aparece mais no meu blog neh?
    Me abandonou foi?
    kkkkkkkkkkk
    Curta seu momento.
    :*

    ResponderExcluir
  2. Vanessa.... quanto tempo mesmo, menina!!!Pô, não aparece mais pra mim as atualizações do teu blog, pensei que ele estivesse como o meu, abandonado! rs
    Vou aparecer sim, pode deixar!!!
    Bjuxxx bjuxxx

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores