23.12.10

Balanço Geral

Fim de ano tá aí e como todo ser humano cristão deve fazer nessa época do ano, eu também parei pra analisar o que passei em 2010 e planejar algumas coisas pra 2011. Resolvi dividir com vocês, principalmente a parte que diz respeito ao ano que está terminando. Vamos lá!
Bem, o ano de 2010 foi um ano de crescimento pessoal. Estabilização profissional, aquisições materiais, amadurecimento pessoal... Tudo junto! Acho que foi um ano de conclusão de antigos ciclos e preparação para novos. Aprendi muito sobre artes esse ano:

* Arte do desapego;
* Arte de fazer novas amizades;
* Arte de conservar antigas amizades;
* Arte de me afastar de amizades ruins;
* A importantíssima arte de saber distinguir as boas das más amizades;
* Arte de me fazer presente mesmo a quilômetros de distância.

Aprendi muito em 2010 também:

* Aprendi que em uma madrugada no trabalho, isolada do mundo na minha sala de 12m², com um ar condicionado ligado no modo Alasca, eu estou muito mais bem acompanhada do que muitos que estão na boate rodeados de gente, pois tem gente sempre rezando por mim e me desejando o bem;
* Aprendi a expressar meu carinho e cuidar dos relacionamentos com essas pessoas que me incluem nas suas orações, a valorizar e retribuir com tudo o que eu posso o carinho gratuito que têm por mim, da forma que der;
* Aprendi a me colocar no lugar das pessoas antes de condená-las e a desejar o bem em dobro aos meus "desafetos", pra que não cresça em mim a semente do desafeto, da inimizade;
* Aprendi a poupar meu Português não discutindo com qualquer um por qualquer coisa. Aliás, aprendi que o verbo certo não é discutir e sim argumentar;
* Aprendi que em certos casos realmente é melhor calar e deixar que o tempo dê conta:
- De curar feridas;
- De aproximar as pessoas que são importantes;
- De afastar as irrelevantes;
- De acalmar paixões, por mais avassaladoras que elas pareçam;
- De colocar nossos pés de volta ao chão até mesmo depois dos mais altos voos;
* Aprendi a me respeitar, me amar, me escutar;
* Aprendi que família e amigos são as coisas que mais importam na vida de qualquer um, e que amor não é somente quando a gente faz sexo com alguém, é um carinho e um querer-bem quase inconsiente por qualquer pessoa que se estime;
* Aprendi que dinheiro não é tudo, mas que estabilidade financeira é fundamental;
* Aprendi que realizar um sonho traz uma felicidade absurda e principalmente, aprendi a diagnosticar com essa felicidade absurda quem me ama de verdade, pois são exatamente aqueles que vibram simplesmente por me verem feliz;

E a coisa mais importante (na minha opinião) que aprendi foi que Deus independe de religião, de ir à igreja ou não, de fazer rituais e cantar músicas religiosas ou não. Descobri com seguridade que Deus é energia, é o que move tudo que a gente vê e mais um montão de coisa que a gente não consegue enxergar. E essa energia tá dentro de mim, em toda a minha volta, em tudo que vejo e faço. Num momento de indecisão e dificuldade até pra pensar uns anos atrás, eu pedi desesperadamente pra Deus agir na minha vida, jurei que ia parar de tentar fazer as coisas "de acordo com meus planos" e deixar que elas sigam o rumo de acordo com "os planos que Deus tem pra mim". Coindidência ou não, dali em diante a vida começou a fluir. Muita coisa boa aconteceu e acho que a melhor de todas elas é que eu perdi a capacidade de gravar meus contratempos. Simplesmente comecei a escrever sobre isso e fiquei tentando lembrar alguma coisa ruim que me aconteceu nos últimos tempos e nada me passou pela cabeça.
Bem, pra não salvar o post mais uma vez em rascunhos e deixá-lo lá, no limbo entre tantos outros nunca terminados que a minha falta de tempo e paciência impedem de serem publicados, vou parar por aqui porque me emocionei o suficiente pra enxergar as letrinhas embaralhadas na tela. E quero terminar especialmente com esse sentimento: GRATIDÃO! Se 2010 foi um ano de executar os planos e pedir força a Deus para não desistir no meio da estrada, em 2011 a única coisa que tenho a pedir é que Deus continue agindo em minha vida, que ela continua nas mãos Dele. O resto, é só agradecer, muito e o tempo todo.
Feliz Natal (não esqueça que não é o papai noel o motivo da comemoração) e que 2011 seja um ano f#da pra todo mundo. Aos amigos todos, amo vocês, cada um de uma forma, mas com a mesma intensidade. Tamo junto em 2011, vem que vem ano novo, é nozes!!!

PS: Beijos especiais pra duas grandes amizades conquistadas em 2010 e que espero que durem pro resto da vida, Milla e Sil. É por causa delas que a Bahia tem essa alegria toda! Amo vocês. E pro restante da galera, sem ciúmes, só tô falando delas porque são conquistas de 2010, mas a cobertura é grande, cabe todo mundo no topo do meu coração... rs

24.11.10

A Mulher Perfeita

Estava lendo o post do Cafa no Manual do Cafajeste (se não conhece, só clicar no nome que já te leva direto pra lá) sobre as qualidades de uma menina ideal e fiquei me sentindo... rs Lá no blog ele lista uma porção de qualidades que acha interessante/ importante que uma menina tenha para ele se interessar por um relacionamento com ela. Bem, fácil falar que temos as qualidades listadas, difícil é saber empregá-las e equilibrá-las com os defeitos que também nos pertencem. Explico.

A lista de qualidades (pra quem ficar com preguiça de ir lá conferir o post):
Não é uma santa
Não é uma vagabunda
Tem paixão pelo que faz
É independente
É feminina
Se impõe
Cuida do cara
Conversa sobre qualquer assunto
Sabe Socializar

Se você parar pra pensar, uma coisa leva à outra. A garota precisa ter bom-senso e auto-estima alta pra combinação dar certo. Pra organizar o pensamento, vamos analisar item a item:
Não é uma santa: Isso quer dizer não se fazer de santa. Homem não gosta de mulher que faz pose de santinha imaculada (deixa isso pra Nossa Senhora de Fátima, valeu?). É chato pra caraca a menina ficar falando coisas pra parecer que é uma adolescentezinha da sexta série de um colégio de freira. Seja você mesma, mesmo que tenha pouca ou nenhuma experiência ou que já tenha vários quilômetros rodados. Na verdade, não é bom ficar falando de suas experiências passadas com os caras que estiver saindo/ querendo sair. Aquele velho ditado pé-sujo que diz “Passado de mulher é igual a cozinha de botequim. Se você conhece, não come” é a mais pura e grotesca verdade. Não se preocupe tanto sobre o que ele pensa do seu passado, quem tem neura com isso somos nós. Eles preferem abstrair como se você tivesse sido concebida na véspera de se conhecerem.
Não é uma vagabunda: Ih, essa é mais complicada para as que são... digamos assim... mais permissivas. Porque se você é uma safadona e quer camuflar que teu passado te condena, vai cair na linha do que eu falei acima. Mas se dá mole, ele vai encasquetar que tu não presta e tuas chances de algo além de uma coisa à toa, uma noitada boa vão ser beeeeeeem reduzidas. Por isso, nesse caso a melhor forma é se prevenir. Como já disse antes, evite envolvimentos levianos pra não precisar ficar fazendo tipinho, mentindo, se escondendo depois (mesmo porque os comentários ruins se espalham como poeira, se forem verdadeiros então... podem acabar com tua moral, garota!).
Tem paixão pelo que faz: E ele entra na parte profissional. Lá no blog, um monte de meninas discute com ele porque falam que ele é interesseiro, que quer uma menina com grana e tals. Eu não vejo por esse lado. Uma menina realizada profissionalmente tem o tempo melhor distribuído, se envolve com coisas sérias, tem mais noção do que é importante e o que é balela. O trabalho faz a gente amadurecer forçosamente, a duras penas e trabalhar no que gosta é importante porque senão a gente fica depressiva, manhosa e cri-cri. Passamos mais tempo trabalhando do que nos divertindo ou dormindo, se não tiver prazer em trabalhar, o tempo que resta será de reclamações e fadiga, certamente. E uma menina envolvida com trabalho para o homem representa uma mulher que tem mais o que fazer na vida, que não vai ficar sufocando 24h por dia, todos os dias.
É independente: O que está intimamente ligado à satisfação profissional, a prosperar na carreira (e isso normalmente consegue quem gosta do que faz ou aprende a gostar). O ser independente nesse caso não quer dizer ter dinheiro, porque se fosse assim, toda patricinha não temeria o bloqueio que o papai pode fazer no cartão de crédito. Independer de conceitos, de opiniões e de satisfações é o caso. A menina que não é dependente dos cuidados/ das cobranças/ do dinheiro da família, que tem autonomia sobre sua vida, essa é a menina de quem ele está falando.
É feminina: E não precisa ser uma boneca de porcelana. Ser feminina está além de vestir rosa e falar “miguxa”. Exemplo? Meus amigos costumam falar que por 5 minutos eu não nasci com testículos, porque sou muito prática com certas coisas e falo palavrão, além da falta do filtro pra peneirar a sinceridade e enchê-la de delicadeza, item normalmente de fábrica para as mulheres. Pois bem, mas se eu levantar meu dedo do meio pra alguém, ele vai estar com a unha bem feita e pintada com esmalte (normalmente vermelho quase vinho). Eu passo no corredor do trabalho zoando os caras que trabalham comigo, mas ele fica com cheiro de flor por causa do desodorante, do hidratante corporal ou pras mãos ou pros pés, sei lá, o perfume ou o óleo reparador de pontas que usei no cabelo... Enfim, sou mulher! E se me apaixono, falo mole, rio à toa, meus olhos brilham... Coisas de mulher. E se estou com um cara, deixo ele me conduzir, me carregar. Faço bico de charminho se quero reclamar de alguma coisa... coisas de mulher mesmo. Não podemos perder isso. Embora muitos não acreditem, eu sou assim! Só não fico mostrando pra qualquer um. Meus momentos “mulherzinha” são só pra pessoas REALMENTE especiais.
Se impõe: Se impor não é ser autoritária, tá?! É ter personalidade (e jogo de cintura). Você tem que saber o que quer e argumentar civilizadamente pelo que acredita, mas também tem que estar aberta a ceder quando os argumentos dele forem melhores que os seus. Decidida e flexível, combinação perfeita.
Cuida do Cara: Não é querer assumir o posto de mãe que ele come... Cuidar do cara é dar uns toques que homem (relaxado por natureza) às vezes deixa passar batido. Homem gosta de mimo feminino, é uma forma de sentir que é querido. Não custa nada dar uma paparicada de leve, né?! Mas sem excessos, tá?! Senão ele acostuma e enjoa, transferindo aquele “Tá, mãe, vou levar o casaco. Que saco!” pra você, substituindo o mãe por amor, mô, paixão, querida, fofinha ou qualquer desses adjetivos melosos que disfarçam a posição maternal que a mulher que sufoca o cara com cuidados passa a ocupar.
Conversa sobre qualquer assunto: Por favor, intelectualize-se. Não estou falando que você precisa saber quem foi Edmund Burke nem citar a teoria da relatividade. Aliás, muita gente confunde inteligência com nerdice, quando na verdade (não só para as mulheres) o que se espera de alguém com conteúdo é um papo que flui naturalmente, nada forçado. Claro que para ter assunto é importante estar antenado no mundo (e por favor, isso não inclui a novela das 21h), mas não precisa ficar citando todas as páginas econômicas do Jornal do Brasil. Tenha repertório e capacidade de conversar sobre qualquer coisa. Mesmo que não saiba muito sobre o que o cara está falando, faça perguntas (não reportagens), mostre interesse e aproveite para aprender. Eu, por exemplo, nunca viajei para o exterior, mas sempre que converso com alguém que já o fez, busco saber das experiências da pessoa lá e tals. Assim, quando outra pessoa me fala sobre tal lugar, eu posso falar coisas tipo: “poxa, eu tive um amigo que viajou pra lá tanto tempo atrás e me disse que visitou tal lugar, você conheceu? Ele disse isso e isso”... E assim o papo vai fluindo, com naturalidade!
Sabe socializar: Um cara é totalmente capaz de ficar com uma mulher apenas porque ela é linda, mas se ela não saber conversar, interagir com as pessoas, certamente vai virar motivo de piada entre os amigos. Meus amigos costumam chamar de planta as meninas que são assim (servem como decoração e tem até alguma utilidade, mas não interagem), o que a gente não quer, óbvio! Não esqueça que se você está saindo com um menino e ele te apresenta para os amigos/ família (o que já é um passo enorme), é porque você já é especial pra ele em algum sentido. E para ele se orgulhar de estar ao seu lado, seja sutil. Ele é a estrela da festa, entende? Não queira aparecer mais que ele. Homem odeia mulher que quer passar por cima dele (eles são egocêntricos mesmo). Então, assuma o posto de coadjuvante e seja feliz. Seja simpática, solícita e discreta. Não queira chegar na roda de amigos e se tornar BFF dos amigos dele, mas também não seja uma planta.

Enfim, sempre tentando manter a balança equilibrada, você acaba chegando lá. Mas o mais importante é não perder sua essência. Se você não gosta de sushi, não aceite ir pro Japonês quando ele te chamar. Com delicadeza, explique que você prefere comer uma pizza e por aí vai. Cabe a nós, mulheres de plantão, conduzir a relação (para o sucesso ou o fracasso), mesmo que aparentemente o controle esteja nas mãos deles. E mais uma vez, insisto em dizer que para você agrupar todas e mais qualidades bacanas para se tornar uma menina especial, interessante, você precisa estar bem da cabeça (consigo mesma) e com o alto-astral em dia. Pois se aquele cara não te dá a atenção que você merece, você vai ficar tranquila porque sabe que o problema não é você, é ele! ahauahauahauahuaaa

20.11.10

Eu Menti!

Prometi novos posts por conta do período "offline", mas menti! Não consegui me concentrar em nada pro blog, então aproveitei pra trabalhar no projeto profissional. Depois eu divulgo!
Bom final de semana a todos, eu voltarei ainda assim... rs

19.11.10

Sem Internet

Gente, vou aproveitar que ficarei sem net no trabalho de 20h até no mínimo ½ noite e vou fazer novos posts (salvar em DOC e depois passar pra cá, juro!).
Quando essas coisas suuuuuuuuper legais acontecem no trabalho, precisamos arrumar uma alternativa, assim como na vida! Vou sentir falta da navegação, mas me divertirei assim mesmo, fato!
Não sou Jason (Sexta-feira 13), mas também VOLTAREI!!!! ahuahauahauahauahauahuaa (risada malígna).
Bjuxxx

18.11.10

Minutos de Sabedoria

“Acordo com a voz safada de Cazuza repetindo em minha orelha fria:
Quem tem um sonho não dança, meu
amor.
Eu desperto, e digo sim. E tudo recomeça.
Não tenha medo, menino. Você vai encontrar um jeito certo, embora não exista o jeito
certo.
Mas você vai encontrar o seu jeito, e é ele que importa.
Se você souber segurar, pode até ser bonito.
O tempo é que mostra o que realmente valeu a pena, o tempo nos ensina a esperar, o tempo apaga o efêmero e acaba com a dúvida.”


Caio Fernando Abreu


Obrigada à minha querida Maria Carolina por ter me enviado esse texto maneiríssimo.

16.11.10

Então...

A mesma facilidade que alguma coisa tem pra me encantar, tem pra me desanimar.
É tão simples enjoar das coisas, mesmo sem nunca tê-las provado. Às vezes, só pelo cheiro da fruta você já nem quer provar não é?! Acho que comigo isso acontece mais do que o normal... Enfim, continuo buscando a combinação perfeita entre cheiro e sabor, vamos ver no que dá!

13.11.10

Sonhos 2

Sabe quando um sonho muito f#da se concretiza? Pois é, tô passando por isso... Um momento só meu, só meuzinho... Tô egoísta sim, tô boba alegre sim e tô feliz pra caraaaaaaaaaacaaaaaaaaaaaaaa...
Sem assunto, só passei pra dizer que se alguém conseguisse tirar uma foto da felicidade hoje, ela sairia com a minha cara, CERTEZA!
Ah, e abaixo tá a foto do gato mais lindo de todos, que tinha prometido nopost anterior...

3.11.10

Pra Ficar Legal

Duvido que você não completou o título instintivamente com "Pagode na Cohab no maior astral"... Eu pensei nisso também quando digitei. E na verdade, esse post não vai ter conteúdo algum, eu só quis mesmo fazê-lo porque sei que vou ficar um pouco afastada da net por esses dias (folgas e milhares de compromissos, principalmente numa casa que só não é mais engraçada porque tem teto e parede - e mais nada... rs)  e não queria deixá-los com um post chato sobre gente chata como minha última lembrança até a volta.
Portanto, sem inspiração e saco pra ficar escrevendo coisas bonitas ou batendo papo cabeça, vou me despedir por enquanto com a figurinha que eu mais amo...


E no ritmo do gatinho mais fofinho depois do meu próprio Fofeeeeeeenho (depois coloco foto do meu gato aqui, não achei no PC do trabalho), desejo que esses dias passem logo. Se der tempo e tiver alguma outra novidade que não a mudança, eu venho aqui contar pra vocês. Não me abandonem, eu os amo! =P

Críticas e Intrigas

Quando falam pra você de fofoca, o que vem à sua mente em primeiro lugar? Bem, se tivesse me perguntado isso uns 2 anos atrás, eu te diria que imaginava as Donas Clotilde e Florinda, na Vila do Chaves, uma com uma trouxa de roupas à beira do tanque e a outra com uma vassoura ou um rodo na mão, variando entre encaixadas de mãos na cintura e frases do tipo: "Menina, você viu o vestido que fulana usou na festa da Vizinhança ontem? Dizem que foi o amante, marido de Ciclana que deu de presente" - "Juraaaaa? Gente, tá explicado então porque Ciclana agora só anda mal vestida, o marido tá gastando o dinheiro todo na hora extra"... rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
Pois é, essa ERA a minha visão de fofoca antigamente. Praticamente sempre mulheres (ou gays) falando da vida dos outros (basicamente de roupas, bens materiais ou do comportamento dos indivíduos). Mas agora tenho uma visão diferente. Pergunte-me "Cintia, qual a materialização de fofoca pra você?" e eu te reponderei, sem dúvidas do que estou falando: "Três ou quatro peões desocupados, de galo (expressão usada aqui no trabalho pra descrever aqueles momentos que o pessoal dá uma fugidinha estratégica do trabalho pra não fazer nada, ou melhor, fazer fofoca) com todos os assuntos sobre o trabalho já esgotados, precisando de alguma coisa pra falar. Adicione a essa mistura um deles (já é o suficiente) com raiva da empresa, de algum colega de trabalho que seja e pronto! Mistura pronta, é só se deliciar com as maldades inimagináveis que eles são capazes de falar (tenho certeza que muito mais do que as Donas da Vila do Chaves, viu?!).
É o que sempre acontece aqui. Basta alguém bem intrigueiro se estranhar com uma pessoa que essa pessoa está na boca do povo. Neste momento sei com tanta certeza quanto que tenho 10 dedos nas mãos que estão reunidos os Comensais da Morte e a bola da vez sou eu (mais uma vez, lálálálá - Momento Jota Quest, pra distrair). E por quê? Ah, porque sempre que algo acontece errado, alguém tem que ser culpado, mas fofoqueiro é maldoso mas não é burro (pelo menos não nesse ponto que vou explicar), a culpa nunca vai ser de alguém que possa agir contra ele, né?! Imagina. Mesmo porque fofoqueiro costuma ladrar muito quando está de noite, no escuro e em grupo pra não reconhecermos o timbre do latido entre os outros...

Se é covardia, se é maldade, injustiça ou apenas cultura, eu nem me interesso mais. Se tem uma coisa que eu aprendi (e continuo a aprender aqui) é a lidar com as pessoas e ignorar as coisas que não podem me atingir. Ah, e mais importante, me precaver pra que nunca seja posto em dúvida o meu trabalho. Aprendi que não estou aqui para ser amiguinha dos meus colegas de trabalho (mesmo porque colega de trabalho não é amigo, o que a gente pode é ter amigos que são colegas de trabalho... enfim!) nem pra buscar simpatia de todos. Aprendi na verdade que quanto mais dedicado ao seu trabalho você for, mais os que não gostam tanto assim de pegar no pesado vão se incomodar e se afastar de você. Eu lido com muita gente "esperta" aqui, é o lugar perfeito para o "Venha a Nós" e o "Ao Vosso Reino" que se exploda. Bem, aprendi a lidar com isso também.
Faço a minha parte (e nada além só pra agradar "os caléguinhas") e me calço caso queiram me culpar por coisas que nem sequer cabem a mim. Meu compromisso é com minhas tarefas e minha obrigação é cumprí-las. Enquanto esta parte estiver bem-sucedida, deixa o pessoal se reunir e falar, falar... O que for de verdade, vigora. E acrescento, o que não for, a gente ignora!
 Conselho de amigo? Cague e ande (só não precisa ser literalmente, amigos, ok?!) rs

2.11.10

Seletiva

Desculpe, mas até as porcarias de estimação que eu guardava já estão se destinando à reciclagem ou ao lixão mais próximo, não tem mais espaço pra coisas do tipo na minha vida.
Portanto, se não tiver um selo de qualidade e certificado de garantia, eu não quero! Seja um tapete, uma viagem ou um amigo. De porcaria minha vida já estava cheia e tá dando um trabalho do caramba me livrar de todas elas...

1.11.10

Homens

Gente, juro que tento com o máximo de minhas forças, mas não consigo compreender os homens (e olha que faço curso intensivo, trabalhando onde trabalho). Estava ouvindo uma conversa de outra mesa (com 100% de ocupação masculina) na hora do jantar e fiquei refletindo, tentando entender a lógica do raciocínio deles, mas meus neurônios a menos me fazem falta nesse momento, certamente. Não consigo acompanhar o raciocínio tão "lógico" dos cuecas. Explico...
A conversa era basicamente sobre mulheres e os tocos mais "espetaculares" que eles já deram nelas. É tão engraçado vê-los contando como se fosse um prêmio que deram toco naquela mulher linda, espetacular, que todos gostariam de ficar. Aí, um deles falou assim: "Mas e aí, você pegou depois?" e o cara respondeu: "Nada, véi. Ela ficou virada no 600 comigo e nunca mais olhou na minha cara". Oi? Como assim, gente? O cara estava louco pra ficar com a menina, amaciando há meses e dá um furo de propósito pra se sentir f#dão e perde a garota... Entendeu o raciocínio? Nem eu! Enfim...
Fiquei pensando, que babaca! Muito melhor se ele tivesse ficado com a mulher e contado pros amigos que ficou com ela e não que ela nunca mais quis ouvir falar no nome dele, né?! Ledo engano. Quando comentei: "Como assim? Não era pra você ter ficado puto de ter perdido a garota?" (é, eu não resisti, tive que me meter na conversa), o cara falou: "Que nada! Pegar aquela mulher é fácil, qualquer um tem chance. Mas dar um fora nela, só eu mesmo, tem que ser muito macho pra dispensar aquela danada". Oi? Será que eu dormi nessa aula? É mais maneiro dispensar uma mulher que você acha o máximo do que ficar com ela? Não entendo.
E essa conversinha me levou a outras questões do tipo: Por que eles pedem o telefone e não ligam? Por que eles combinam e somem? Por que eles pagam paixão e do nada, desistem? Acho que trocando idéia aqui eu consegui entender um POUQUINHO do que se passa nas cabecinhas de vento masculinas. Homem detesta se sentir preso, seja lá ao que for. Então, minha amiga, se você acha que cobrando porque ele disse que ia te ligar e não o fez ele vai se tocar e ligar, desista! Provavelmente ele vai rasgar o número (ou deletar da agenda do telefone) e te ignorar pro resto da vida (ou pelo menos até queimar todos os outros cartuchos que tenha em mãos). Se você acha que pode revidar com a mesma moeda se ele te ignorar, se ele te trair, se ele te trocar ou se ele te der qualquer desculpa pra não ir ao encontro para o qual você passou a semana se preparando, você vai é se ferrar muito, com certeza! Não se luta com os homens usando as mesmas armas que eles.
Homem é egocêntrico por natureza, prepotente, arrogante, machista e inseguro também (claro que os níveis determinam muito o grau de normalidade nesse quadro). Por isso, se você ignorar energicamente um cara que te deu uma dispensada leve, ele vai pensar: "Ah, essa mulher tá se sentindo demais, f#da-se ela. Vou ligar para aquela morena gostosona amiga de fulano e ver se dou uns pegas". Pronto, você foi substituida, 1 a 0 contra você. Se você procura pra discutir a relação (que muitas vezes nem existe ainda), ele vai pensar: "Poha, que mulher chata. Parece maluca, nem peguei ainda e já tá me sufocando. Não vou mais atender essa psicopata não. Vou é ligar para aquela morena gostosona amiga de fulano e ver se dou uns pegas", 2 a 0 contra você. Se você fica chateada porque ele não ligou e faz bico de ressentimento quando ele te liga, ele pensa: "Poha, que mulher doida. Nem tenho nada com ela e ela já tá se fazendo de vítima só porque eu furei com ela uma vezinha. Tô fora, essa deve ser das que grudam. Vou ligar para aquela morena gostosona amiga de fulano e ver se dou uns pegas", 3 a 0, amiga... E assim vai, até você perder de goleada.
O porquê dos homens agirem feito idiotas sempre às vezes eu não consigo entender, mas posso falar? Acho que a melhor forma de lidar com essa diferença entre os que vêm de Marte e os que vêm de Vênus é a espontaneidade e o bom-senso. Se o cara não te liga, você usa o bom-senso e não vai correndo ligar pra ele, né?! Por favor!!! Não fique também inventando desculpas, que seu telefone pode ter sido clonado e tá caindo em outro aparelho a ligação dele, que o cachorro da mãe dele tá em coma e ele teve que ficar na UTI canina segurando na patinha do canino pra ele não se sentir abandonado ou qualquer coisa do tipo. Essas desculpas só servem pra mulher ficar mais chata e cheia de bolação. E perguntar pro cara com quem você não tem nada porque ele se ausentou é pedir pra ouvir esse tipo de desculpas, porque ele não vai falar pra você: "Pô gatinha, me desculpa mas ontem não te liguei porque estava saindo da academia e encontrei aquela gostosona que eu já sou doido pra dar uns pegas faz tempo. Aí desenrolei com ela e ela me chamou pra tomar uma cerveja. Pô, leva a mal não, mas você eu já tô pegando, podia te ligar outra hora, como tô fazendo agora, que é domingo e não tem mais nada pra fazer..." e com certeza se ele falar isso, você vai ficar P da vida e vai mandá-lo pastar, porque ele é um grosso insensível.
Aí você me pergunta: "E agora, Cintia querida? Que faço eu? Me jogo da janela?". Não precisa de tanto. Deixe a coisa rolar naturalmente, mantenha acesa a esperança de que você quer ficar com ele, mas não entregue o ouro completamente. Se o cara achar que já te conquistou por completo, grandes chances dele se mandar. Primeiro porque 70% da graça da conquista é o tal frio na barriga que eu falei em outro post, é a dúvida se tá mandando bem mesmo, se o outro tá gostando (principalmente pros homens, isso é fundamental) e segundo porque homem não gosta de mulher pagando de apaixonadinha. Assim, até gosta, mas só pra ter aos pés e alimentar o ego, mas se ele não achar que você tem um mistério escondido, que tem algo por trás do seu olhar que o intriga, você vai perder pelo menos metade do encanto, vai por mim.
Não tem jeito, o que a gente mais gosta é de conquistar o outro. Mas tem muita menina por aí que se empolga nessa missão e quer mostrar todas as qualidades de uma vez, sufocando o paquera. Deixe vestígios de que você é muito bacana e que tem muitas qualidades legais, mas não se exponha logo de cara, deixe curiosidade para que ele tenha vontade de te ver mais e mais, pra te desvendar, te explorar (no bom sentido nesse caso... apesar de ele pensar nisso desde o primeiro momento... rs) e descobrir o que você "esconde". Seja mesmo um prêmio, valorize-se sem arrogância e conquiste naturalmente. Agora... se ainda assim, sendo linda, inteligente, simpática, extrovertida e sensata, sem pecar na hora da conquista, sem ser chiclete, sem ser frígida, enfim... Se ainda assim o brucutu resolver te dar bolo direto, te tratar como um braço de sofá, minha amiga... francamente? Você está desperdiçando suas energias no lugar errado. Mande o cavalo pastar e arrume outro paquera, simples assim!

30.10.10

Ainda Sobre Política

Aproveitar que hoje acordei inspirada e falar (mal) do assunto do momento: Eleições!
Vocês todos já sabem minha opinião desde o primeiro turno a respeito da dentinhos-de-cachorro, mas eu não canso de fazer apelos porque me recuso a aceitar a possibilidade de aturar aquele Poltergeist por quatro anos (arrepia a espinha pensar em possíveis oito) na minha frente em jornais, revistas, internet e televisão. Me recuso a pensar que aquela cara de botina será a minha cara perante autoridades do resto do mundo (fala sério, minha cara não é das melhores, mas a dela é demais), que aquele troço que nem sabe falar direito (tomando por base os debates, como já disse antes, onde todas as questões são muito ensaiadas e premeditadas e mesmo assim a troceba se enrola) será a voz do Brasil (não a que rola no rádio) por infinitos 48 meses...
Já cansei de bater nessa tecla, mas vou bater de novo mesmo cansada, a Dilma não é o Lula!!!! Minha questão agora não é falar mal ou bem dos 8 anos do nove-dedos comandando nosso país, a questão é essa lavagem cerebral que o PT resolveu fazer, vendendo a impressão que Dilma = Lula, sendo que quem estudou um pouquinho de Matemática sabe que eles são apenas elementos contidos no mesmo conjunto verdade chamado PT, mas que não são equivalentes. Eu vejo o Lula na presidência como aquele cara do Big Brother, o primeiro vencedor (esqueci o nome), que tinha uma boneca feita de tralhas. Ele não deveria ser campeão, era um idiota boboca sem conteúdo, mas o Brasil ficou tão comovido com o apego dele com uma porcaria de uma boneca de tralha que resolveu nomeá-lo o primeiro campeão BBB do país. E a história do BBB prova que essa linha de raciocínio é contínua, até que um dia o diretor da atração resolveu elevar o nível do programa (que estava meio que "queimando" o filme da Globo para olhos mais sérios e para fins gerencias, mais importantes), colocando gente mais estudada, mais educada e menos "baixa-renda" na atração, pra acabar com essa idéia de "Tadinho, tão pobrezinho... Vou votar nele porque ele PRECISA mais do dinheiro que o fulano, apesar de ele ser um belo de um fofoqueiro filho da p#ta". Enfim, voltando ao raciocínio político, acho que com o Lula aconteceu isso, ele queria tanto ser presidente que o pessoal resolveu ser solidário com ele, ajudá-lo a realizar seu grande sonho. Lula é político, mas poderia ser artista, comediante. A gente acostumou a levá-lo na brincadeira, como se ele fosse apenas uma figura decorativa, um bobo da corte (e ele não foi muito mais do que isso mesmo, mas fez um papel bem-feito ao fim que se destinou, não vou discutir isso).
Só que a arrogância de Dilma se sobrepõe a qualquer tentativa de ser engraçadinha, gente boa, malandrona (como o Lula durante seus mandatos). Ela não é o Lula! Ela é tosca, grosseira, radical e atrás dessa armação de marketing com a imagem do nove-dedos que o PT fez, dando a falsa impressão de que o governo vai continuar exatamente igual com a saída do Lula para a entrada de Voldemort, digo, Dilma, está apenas a prova (para aqueles que terminaram a quarta série do ensino fundamental pelo menos) que a política do PT é ter uma figura decorativa no cargo mais importante do país, enquanto a politicagem rola pesada nos bastidores (vide escândalos prévios do governo Lula).
Quando eu tinha uns 16, 17 anos, usava o broche com a estrela vermelha do PT na minha mochila da escola e acreditava na filantropia utópica do partido, na garra e desejo de mudança que eles passavam nas propagandas enérgicas, firmes e ao mesmo tempo humanistas... Balela! Depois foi que entendi que é muito fácil falar quando você é oposição, mas é quando você vira situação que vemos o pulso forte (ou não) em ação. Eu senti o PT nesses anos de gerenciamento como um senhor impotente, que se rendeu ao sistema e desistiu de tentar se animar. O que salvou do desastre total realmente foi a figura cômica do Lula, que fez todo mundo levar tudo sempre como uma grande piada no final. Mas, se você é como eu e sente vergonha ao receber e-mails com piadas tipo: Tiririca diz que só vai fazer prova de Português se for o Lula que corrigir (não me conformo com essa do Tiririca, mas já falei muito disso, deixa pra lá!), se você acha que acabou a brincadeira e que não dá pra ter um palhaço que nem sabe fazer gracinhas nos representando por mais 4 anos, se você acha que nossa credibilidade não pode ser tão arriscada (se já não era lá essas coca-colas com o bobo da corte, imagina como será com o fantoche do bobo da corte... é igual aquela história, a mosca do cocô do cavalo do bandido, né?!), então... se você realmente teme isso, por favor, POR FAVOR! faça alguma coisa, ainda dá tempo.
Cabe a você analisar friamente os fatos e tomar sua decisão, pois está claro que essa guerra não está entre o Serra e a Dilma, está entre partidos e filosofias políticas, mas é ela que vai estar lá (Deus, não permita que esse futuro do indicativo se concretize) e depois que você tiver jogado seu lindo voto fora (ou pior, na boca do sapo), ela pode fazer o que quiser, principalmente dar uma banana pro seu querido Lula (quantas vezes já vimos isso). Aí, amigo... quero ver a fila de gente pedindo o dinheiro de volta por ter comprado Lula e estar levando uma Vaca no lugar. Entendeu agora? Você digitando a porcaria do 13 amanhã, estará votando nela e somente nela (somente não, tem a córgea suja toda por trás, mas isso todo mundo já sabe, não preciso entrar em detalhes). Pense bastante nisso, ok?! E se ainda assim você pensa em votar na Dilma por causa do Lula, pense na possibilidade dele, após as eleições, se mudar para Papua Nova Guiné e a Dilma ficar aqui sozinha. E aí, é o que você espera? Mas pode acontecer, não pode? Então só peço isso, analise bem o que vai fazer na urna amanhã, porque merda é bom fazer em um lugar com descarga, que jogue os dejetos em outro lugar que não na cadeira presidencial. Pense nisso! O Serra não era meu candidato favorito, mas antes alguém inteligente e com experiência do que aquele fantoche mal acabado. A situação é séria, reflitam, liguem-se antes que seja tarde. Nessa despesa aí, um passo em falso não tem reembolso.

29.10.10

Ali

Fui ali me livrar de todas as dores de cabeça e mandingas que há.
Fui ali jogar a tabuada fora e eliminar os problemas chatos que não param de incomodar.
Fui ali ver se eu estou na esquina, vendo a banda passar.
Fui ali abrir a janela pra deixar o sol entrar.
Fui ali e não sei se vou voltar, nem se vai ser já.
Fui ali tomar um banho de mar pra me purificar e energizar.
Fui ali me jogar, saltar, me arriscar.
Fui ali onde você nem imagina que eu possa estar.
Fui ali onde  não quero revelar.
Fui ali agradecer por conseguir me libertar
Da vida que eu levava, dos sonhos que sonhava e da realidade que ignorava.
Fui ali valorizar-me como indivíduo, mandando quem me magoa pro meio da merda
Mandando o dedo do meio para aqueles que se incomodam com a minha felicidade
Torcendo para que eles saibam como utilizá-lo bem o suficiente pra fazerem a sua própria felicidade
E esquecerem da minha existência
Fui ali conversar com Deus e agradecer por Ele mesmo fazer as faxinas na minha vida, quando eu não consigo, quando eu tenho preguiça ou medo ou apego em demasia
Fui ali agradecer também por Ele levar pra longe o mal, não deixando que ele me atinja
Por liberar minhas gavetas e cabides de vez em quando, pra que eu possa guardar novas coisas, novas lembranças
Fui ali respirar fundo, ar puro, paz, silêncio e equilibrar minhas energias vitais
Fui ali buscar novidades, novos motivos pro sangue correr forte na veia, pra sentir a vida pulsar aqui dentro.
Enfim... fui ali buscar mais inspiração pra continuar escrevendo e sorrindo, e xingando e chorando, pois é disso que a vida é feita e eu sou muito grata a tudo isso. Nada é por acaso e nada acontece fora do lugar. No ciclo da vida, tudo se encaixa de certa forma.

Shakespeare, o Homem da Minha Vida

E estou falando do verdadeiro, tá?! Não conheço tudo que ele deixou escrito, mas tudo o que conheço me agrada, e cada vez que deparo com uma nova citação, me encanto como se fosse a primeira vez...
Não precisava de muito, pois uma mente conturbada o bastante pra criar um romance impossível, cheio de preconceitos e tragédia e fazer com que se torne uma das mais famosas obras da literatura mundial tem que ser uma mente brilhante. Não foi por sorte que ele transformou Romeu e Julieta em inesquecível e atemporal, ele era competente mesmo, ilustre, brilhante... Chega, não vou ficar puxando o saco do cara (mesmo porque o que o nome Shakespeare representa hoje em dia, não precisa de uma besta ficar dizendo como ele é f#da), mas um comentário engraçado é que quando penso nele como artista, por vezes não consigo assimilar que seja alguém nascido em 1564. As falas dele não vieram com prazo de validade, acho que por isso fazem tanto sucesso. Sem falar no quanto ele era eclético, capaz de mesclar comédia, romance e tragédia brilhantemente. Tem pra todo gosto no acervo dele (que muitos dizem que não é dele de verdade) e certamente você conhece mais de Shakespeare do que imagina, pois subnicks de MSN, status de Orkut e Facebook, e-mails com anexos em PPS... enfim, em tudo (principalmente no mundo "online") é possível e provável encontrar vestígios dessa criatura brilhante, que toca minha alma, puxa minha orelha e me mostra que os problemas impossíveis que eu tenho não são só meus, que todo mundo passa pelas mesmas coisas (até no século XIV já era assim), o que difere é a forma que cada indivíduo reage a elas (aprendi isso com ele, confesso).
Por vezes leio coisas que ele escreveu e lembro de provérbios chineses, da sabedoria e do aconselhamento sutil contido nas entrelinhas, mas vejo Shakespeare com olhos mais amigáveis, pois sinto uma certa arrogância na sabedoria chinesa. De qualquer forma, estou falando de coisas muuuuuuuito antigas e que encaixam perfeitamente na nossa realidade de hoje em dia (e provavelmente em 2087 ainda será assim). Onde eu quero chegar? Pare pra pensar, sabedoria não tem idade e não envelhece.
Pra encerrar, nada melhor que palavras do meu querido e tão amado.
"Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."

E não me venham comparar Shakespeare com Clarice Lispector. Não tenho nada contra ela, mas essa modinha virtual em torno do nome Clarice já me irritou. Eu tiro minhas próprias conclusões e fico muito p da vida com gente que diz amém a tudo que é modinha só pra passar a imagem de "antenado", de "cool" (e principalmente para não se enrolar se tiver que explicar porquê gosta ou não gosta de certa coisa, é muito mais fácil acenar com a cabeça e dizer: "É irado, eu me amarro também"). Minha dica é que leiam mais Shakespeare, mais Fernando Pessoa, mais Drummond, mais Veríssimo... Enfim, tenham variedade. Ser eclético é uma virtude e um dom comum, pena que poucos saibam como utilizar.

Tédio

Tédio, estresse, sono, mal-estar e TPM, tudo junto e misturado num pacote só (e esse pacote sou eu). É, tá bom pra mim, viu?! Se conseguir me arrastar até meio-dia sem cortar os meus pulsos ou os de outrém, já estou no lucro pro resto do ano. Será que alguém vai sentir minha falta se eu não aparecer na reunião?


Hoje sinceramente é um daqueles dias que se eu pudesse, virava água só pra evaporar, virar nuvem e sair por aí, só acompanhando o vento, sem lenço, sem documento... Tô de bode e nem sei direito porquê, só sei que se tivesse opção, nem eu ficaria perto de mim mesma hoje.

28.10.10

Tudo Pelo Frio na Barriga

Dizem que relacionamentos começam pelo olhar, pelo sorriso, pelo toque, pelo cheiro... Pode ser por tudo isso, mas pra durar mais do que os cinco segundos da atração, tem que ter é frio na barriga. Aquela falta de ar discreta, mas que você jura que todo mundo percebe, os olhos lacrimejando e comprimidos pelo sorriso largo, as bochechas coradas, a pequena timidez que te impede de olhar nos olhos, com medo de se denunciar, a sudorese nas mãos (isso quando elas também não tremem como se você tivesse Parkinson), sentir que as pernas são feitas de borracha e sentir aquela âncora puxando tudo que está por dentro, na região toráxica, pra baixo, como se quisesse sair de dentro da gente... É disso que tô falando!
O frio na barriga está diretamente ligado à paixão e é tudo o que te desequilibra, faz você dar mancada mesmo, rachar a cara... É engraçado até! Quantas vezes você já não parou pra rir com um namoradico lembrando das coisas tontas que fez na fase da conquista? Sempre tem uma história. A nossa preocupação em mostrar o que temos de melhor e camuflar os defeitos é tão grande que a gente desconcentra, se perde. Acho que é o instinto caçador que fala mais alto, estimula pra que façamos tudo pra conquistar o outro, pra mostrar que somos a última fatia de linguiça na feijoada. E não adianta ler livros de auto-ajuda, a Nova Cosmopolitan ou ir ao pai-de-santo pra buscar conselhos, um passo-a-passo pra não dar mancada, as mancadas fazem parte da conquista.
Mesmo que saiamos do campo sentimental, em um emprego novo também é a mesma coisa, se aquilo te estimula e você deseja muito uma vaga/ promoção, vai se dedicar ao máximo para conseguir se destacar entre os demais e alcançar o objetivo. É normal, é do ser humano. Por isso que a maioria das grandes empresas hoje em dia exploram os planos de carreira, para manter o funcionário empenhado e , sempre motivado pela possibilidade de crescimento profissional.
Então, eu por aqui só fico torcendo para que nunca me falte frio na barriga, expectativa, esperança e até um pouquinho de dúvida pra manter sempre os olhos bem abertos pros acontecimentos à minha volta...

Gente, desculpa aí mas pra não colocar mais um post na minha pasta de rascunhos (porque pela milésima vez tive que interromper o pensamento por causa de um chato sem-noção, desses que gostam de atrapalhar teu espaço vital, mas isso já é assunto pra outro post), eu vou ter que clicar no "publicar postagem" sem ler o que escrevi até aqui e e sem concluir meu raciocínio, que foi completamente desviado agora. O mau-humor tomou conta de mim neste momento e vou lá terminar de ler meu Harry Potter do coração pra ver se equilibro o Yin e o Yang, porque neste momento sinto que o Yang bateu no Yin e esse entrou em coma profundo. Se der, volto depois e faço um update de conclusão do post. Beijos!

PS: Eu odeio MUITO gente chata!

26.10.10

Estou Tentando

Tentando não perder a calma, a serenidade, a paciência, a esperança...
Tentando não desanimar, não me empolgar demais, não sofrer, não fazer sofrer, não ver lágrimas no caminho...
Tentando ser imparcial, amena, tranquila...
Tentando arrumar inspiração pra fazer um post bacana, mas até agora todas as tentativas foram falhas.
 E vendo essa foto aí eu lembrei quanto os momentos mais simples são os que mais importam. Que a correria pelo sucesso profissional não me afaste de tudo que realmente alimenta minha alma, amém!

22.10.10

Desapegue-se

Descobri que metade dos meus problemas ganham status de "insolucionáveis" por conta de apego. Seja apego físico ou emocional, material ou espiritual. Óbvio que não estou sugerindo desapego total, pois isso seria o extremo do egoísmo. Vou tentar explicar melhor...
Me refiro ao apego que tendemos a ter com coisas/ pessoas/ momentos que PRECISAM ser apenas passageiros. Nos agarramos às coisas que nos agradam e sofremos porque não aceitamos que tudo na vida é passageiro (até o cobrador e o motorista nesse caso... rs). Exemplos? Claro, por que não?
Garanto que você tem uma roupa (pelo menos uma peça) que te custou o olho da cara, que fazia você se sentir a última picanha do rodízio, mas que simplesmente não te serve mais (há muito tempo, diga-se de passagem). Você sabe que as chances de encolher o suficiente pra caber naquele pedaço de pano são remotas (precisaria de um HIPER hipertireoidismo, por exemplo), mas cadê que consegue colocá-lo no "saco do pobre"? (mesmo sabendo que sua prima de 13 anos ia ser a pessoa mais feliz do mundo com a "roupitcha"). Aí eu te pergunto POR QUE?
Porque é do ser humano acumular lixos na própria vida (leia-se lixo como qualquer coisa que não nos serve mais). Quantas vezes já ouvi histórias das amigas da minha mãe (e hoje em dia das minhas amigas mesmo) narrando sobre um carinha que elas pegam de vez em quando há uns trocentos mil anos, mas que o lance nem ata nem desata. Elas ficam alimentando falsas esperanças, mesmo sabendo que aquilo não vai sair do zero a zero. Por quê? Dois motivos: A lembrança dos momentos legais e a esperança de que um dia volte aquele tempo que as coisas eram assim. Pois é, como diria o sábio Capitão Nascimento: "NUNCA SERÁ!" rs
Lembranças são pra se guardar na memória e como dizia o poeta: "Não há tempo que volte, amor!" Então, "vamos nos permitir", e nos permitir quer dizer deixar as coisas seguirem seu curso, sua ordem natural. Pare de sofrer pelo que você perdeu na vida, valorize o que ganha a cada dia, pois quem anda olhando pra trás tem muito mais chances de machucar os dedos do pé com uma topada em alguma coisa que esteja na frente. Enquanto você fica guardando aquele jeans que não te serve, tua prima tá se queixando porque não tem roupa pra ir àquela festa e você tá com um cabide vago a menos no seu guarda-roupa. Enquanto você está no quarto, rezando o terço do lado do telefone, pedindo à Nossa Senhora pra aquele carinha te ligar, tem um monte de gente bacana na missa com quem você poderia estar interagindo...
Enfim, a dica da vez é essa, PERMITA-SE e deixe fluir. Tudo nessa vida tem um porquê, mas de verdade? É muito mais fácil deixar acontecer do que tentar procurar respostas para esses porquês. Desapegue-se do que já não encaixa mais na sua vida e seja feliz!

21.10.10

Timeless

Tanta coisa pra escrever e faltam inspiração e tempo!
Tempo, tempo, tempo... Falta tempo mesmo. Estou me sentindo a lebre da Alice no País das Maravilhas, com aquele relógio gigantesco na mão e sempre correndo (muitas vezes sem nem saber o porquê). Tô acelerada, tô ansiosa, com os nervos em frangalhos. Maaaaaas, lembram daquela história das novidades que eu estava pressentindo? Pois é, acho que tá começando a rolar... rs
Queria contar mais, mas como disse no início do post, NÃO DÁ TEMPO. Mas a quem interessar possa, estou explodindo de felicidade!!!! Juro que tento voltar hoje ainda para falar com mais calma, mas não me abandonem! Eu sou desnaturada, mas adoro vocês. rs

11.10.10

Ontem Desisti de Você

Na verdade, ontem é apenas metáfora, mas eu desisti de você de verdade, finalmente! E nem adianta usar essa boca desenhada, esses dentes alinhados, essa mão pesada pra me convencer que ainda não é chegada a hora de seguir meu rumo.
Eu já estou seguindo meu rumo faz tempo, e olha a novidade, ele me leva pra longe de você. Longe da sua ignorância, da sua incerteza, das suas neuras e de suas broncas. Estou navegando em um mar sem correntezas agora, passando por caminhos onde eu decido passar, sem a influência de tuas palavras duras.
Não, querido! Não chore nem lastime, pois é sabido de longe que isso iria acontecer. Te avisei por vezes e vezes que fosse forte em decisão, não apenas em palavra, que cultivasse a árvore para que não lhe faltasse o fruto. Pois bem, você me ignorou e agora precisa também ignorar a tristeza que eu sei que terás em saber que não mais me arriscarei por migalhas de teu prazer.
Chega, não há porquê de tanta explicação. Sabíamos os dois que nossa paixão era chama de vela, que mesmo sobrevivendo aos ventos que sopravam em torno (com intenção ou não de apagá-la), uma hora se apagaria inevitalvemente pelo fim da parafina. Acho que ela chegou ao fim então, pois não é por causa de uma ou outra coisa que minha vontade de te ver não mais existe, é simplesmente porque não tenho mais paciência para todo esse joguinho, trabalhoso e fadonho, que no final não tem mais a recompensa no valor que costumava ter...
Você é moeda desvalorizada, é jóia falsa, é aquele anel da música (o que era vidro e se quebrou)... E se o anel é você e quebrou, cato então seus pedacinhos e faço um mosaico para pendurar na minha parede, no canto das memórias. E ouso dizer que tu serás o mosaico mais bonito entre eles, pelo menos até agora!!!

Esse texto já estava na cabeça há muuuuuuuito tempo, mas só hoje senti total liberdade de escrevê-lo. Acho que hoje tenho certeza da força das palavras que usei...

8.10.10

ESGOTADA

É, me disseram isso essa semana ao ver meu par de olheiras quase de estimação: Nossa, você tá esgotada!
É, tô sim... Mas e aí? E agora?
Ah, vou tomar um Dramin com vinho e ver no que dá.
Fui...

Ai, Como Dói!

E eu estou falando de dor física. Desta vez o stress parece ter arrombado todas as portas da minha imunidade... Gente, estou pensando em alguma ziquezira que eu não tenha neste momento. Gripe, dor no corpo (especialmente na cabeça e nas costas), insônia, depressão, infecção urinária, prisão de ventre, cabelo caindo, unhas quebrando, dor no peito, inchaços especialmente nos pés e pernas...
Gente, das duas uma: Ou a idade tá chegando antes da hora e em doses exageradas ou o stress do trabalho e da vida pessoal (em medidas muuuuuuuuito menores) estão me derrubando.
Tô com medo! Mas também tô com dor e também tô com preguiça. Uma leseira absurda e uma certa vergonha de chegar no médico e responder assim quando ele perguntar - O que você tem? - Tudo, doutor, pode me internar no Pinel... Tá osso!
Me desejem sorte e que o Dramin não pare de fazer efeito (só tô conseguindo dormir à base dele) e que o Dorflex ganhe logo uma versão CAF, pra fazer efeito mais rápido e não me apagar do jeito que tem sido... Eita folguinha mais ou menos, viu?!

5.10.10

Ironias do Destino

Parece que finalmente vou conseguir me mudar!!!
Com a novidade, logo me animei em voltar a pesquisar os itens principais que preciso comprar para a casa nova. Entre eles, a geladeira. Eis que estou amarradona no site da Brastemp, procurando entre vários modelos e cores e blá blá, quando de repente, me deparo com essa imagem:
Pra quem me conhece, já sabe que eu PRECISEI escolher esse modelo. Pôxa, já no anúncio vêm mostrando um lugarzinho especial para colocar minhas latinhas de Smirnoff Ice (que caso alguém não saiba, eu amo de paixão)? Tem que ser essa!
Podiam ter colocado latinhas de coca-cola (eca), de Brahma, de Pitú... Mas não... Essas latinhas me deram um sinal... ahahahahahahahahahahhaaa

4.10.10

Politicamente Correta

Estava conversando alguns minutos atrás com um ex professor de Inglês que vive fora do país pelo orkut. Já que tinha feito o apelo pelo blog e muita gente me procurou para discutir sobre meu "Não vote na Dilma" no final de um post, achei bacana transcrever a conversa aqui. Teacher, assim é como vou chamá-lo (pois ele acompanha o blog e eu não pedi permissão para citar nossa conversa aqui... rs).

Teacher diz: "Não gosto de Dilma, mas Serra me apavora ao ponto de me fazer bater na madeira por algumas semanas."
Cíntia Echel: Eu sinto algo parecido, mas por ela! E o pior, não pude votar no primeiro turno porque estava embarcada, mas no segundo estarei em terra (infelizmente). Vou justificar, não quero participar da cagada q eu nem ajudei a começar...
 
Teacher: Eu fico preocupado. Por mais que eu discorde de muitas coisas da Dilma (a ponto de não achar ela, nem mesmo Lula, o que eu chamaria de bom político), a bagagem liberal e preconceituosa do Serra que há tanto tempo empacou o Brasil me causa arrepios. Tava vendo os colunistas da Veja - q define bem o perfil do Serra - online e os caras me dão nojo. Tipo de discurso falando indiretamente de "gentinha", "povão", de "bolsa vagabundo isso ou aquilo"...acho isso preocupante: que olhem só pra parte bem-sucedida dos EUA como modelo de país desenvolvido e quererem fazer o mesmo no BR. Estamos mto mal parados, esse é o maior problema.
Cíntia Echel: Concordo com tudo o que é dito do Serra, mas se pararmos para analisar, o que seria Dilma na presidência? Bem, tiro pelos debates que vi semana passada, pra ser breve. Eu enxerguei um fantoche descarado que nem coube direito na fantasia. Meu maior medo com relação a ela não é que ela seja um fantoche (com isso já convivemos por 8 anos, daria pra suportar mais um pouco), o problema é que no discurso dela notei vários indícios de que esse fantoche na verdade é um lobo na pele de cordeiro, capaz e disposto a se livrar da fantasia logo que "sentar na cadeira do poder" (como ela mesma disse, estilo Mun Há) e se volte contra a política que vem sendo adotada por seu partido. Acho que ela seria capaz de fazer isso sim, pois não é tão "branda" quanto está parecendo ser. Estamos entre a cruz e a espada mesmo! Sorte sua não viver no Brasil, viu?! E pra gente aqui, por enquanto, sorte de não morarmos na Venezuela ou na Bolívia.

Senti saudade como o Renato Russo: de tudo que eu ainda não vi! Uma política onde as pessoas não fossem às urnas apenas por obrigação (porque não dá pra abrir crediário nas Casas Bahia se o título estiver com "pobleminha"), que as que fossem o fizessem com esperança naqueles que estão sendo votados (e não porque eles prometeram pagar 60 reais, como uma amiga até bem estudada e com emprego fixo me contou que ia fazer ontem) e principalmente que ainda existisse a diferença entre partidos de direita e esquerda, bons e maus e sinceros e mentirosos. Onde política fosse sinônimo de governo, de luta, de pensamento coletivo, de melhoria, de qualquer coisa em prol do coletivo e não de corrupção e egoísmo, como tem sido ultimamente.

3.10.10

Tem Dias...

Que dá vontade de não acordar... Não por tristeza, mas por preguiça em si!
Gente, como estou cansada (e não é cansada no sentido físico, mas no mental, o que é muito pior). Tudo que eu queria na vida neste momento era uma temporada em um Spa ou Monsteiro Budista... Ia ser perfeito! Ficar na base do "Ôuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum", refeições saudáveis e silêncio!
Ah, silêncio, como te prezo e te estimo. Como gostaria de desfrutar mais minutos de ti. Parar de escutar o barulho da cidade, da plataforma, dos problemas e de mim mesma, da minha mente e do meu coração.
Tô precisando de solidão, sabia? Tô precisando de paz....

26.9.10

Bolsa de Valores

Vamos colocar nossos valores em cheque? Faça um teste agora, você e sua consciência e conclua o que vale mais para você.
A situação é hipotética, vamos lá:
Supondo que vivemos na idade média, época de guerrilhas e reinados. No seu povoado, o rei é definido por uma espada. Quem tiver em posse tal artefato, é o rei e recebe todas as regalias e considerações dos "súditos", pois dizem que aquele objeto é sagrado e "escolhe" a quem quer pertencer e blá blá blá místico...
Pois bem, eis que em uma bela tarde, em um passeio pela floresta, você ouve gemidos e pedidos de socorro. Sai correndo em direção aos gritos e quando chega no local, não pode conter sua surpresa: É o rei, caído do cavalo, com a armadura amassada, o escudo jogado pra um lado e... A ESPADA PRA OUTRO!!!! Ele está visivelmente ferido, precisando de ajuda urgente, mas você não consegue dar-lhe atenção suficiente para entender onde dói mais, pois seus olhos e seu pensamento não se desviam da possibilidade diante de seus olhos: A ESPADA DO PODER...
A pergunta é: O que você faz? Sem precisar contar pra qualquer pessoa o que vem à sua mente, sem hipocrisia, falsidade e mentira, se você estivesse nessa situação, com todo o poder do reinado em suas mãos, toda a mordomia e regalias, a popularidade, os bens materiais... tudo isso a seu dispor. E por outro lado, somente o ato nobre de ajudar alguém que nem sabe que você existe, um ser humano arrogante, que humilha os outros com o seu poder e sua posição, e ajudar sem ao menos a certeza de ouvir um muito obrigado no final. O que você faria??????
Você pode até lutar contra o seu desejo, mas a verdade é que a maioria fica tentada com o poder, com a glória (e hoje em dia, com a fama). E a época medieval foi usada só pra ilustrar, pois temos exemplos bem próximos (e cada vez mais constantes) provando que a cada dia os valores estão se invertendo. O exterior está cada vez mais valorizado, pois você ser íntegro, justo e leal não vale muito se comparado a alguém que tenha carro do ano (com câmbio automático e banco de couro, claro!) e casa na praia. O número de zeros no seu contra-cheque está diretamente ligado aos cubinhos de gelo e coraçõezinhos e estrelinhas que você ganhará de seus fãs(?) no orkut (nem sei se existe mais essa palhaçadinha lá, mas era tão ridículo que eu não pude deixar de comentar).
Tive certeza disso ainda com 16 anos, quando consegui a primeira coisa pra atrair popularidade: Uma Honda Biz. Minha mãe me presenteou com a moto só pra ficar mais fácil minhas idas e vindas da escola (e mais econômico também), pois a gente mora(va) em um lugar beeeeeeem contra-mão, bonito, mas no fim do mundo, lugar de aposentado. Mas foi incrível a quantidade de amigos novos que eu fiz, e como os laços com alguns conhecidos se firmaram. É feio de lembrar, sabe? Mas é real! Acho que as pessoas pensavam que por eu ter aquela moto, meus pais deviam ser ricos, e sendo assim, eu seria uma amizade valiosa.
Tempo passa, coisas mudam, altos e baixos e sempre quando no alto tem a galera que quer disfrutar do teu momento bacana. É muita falsidade, muita hipocrisia. Sinceramente, eu dou muito mais valor à qualidade que quantidade. E te falar, tenho amigos virtuais que valem muito mais para mim que uns e outros que me conhecem desde o dia que eu nasci. Gente que quer saber da minha alegria, do meu sorriso, dos meus ditados improvisados... E não do valor do meu bônus de segurança, do meu 14º salário, nem de quando eu vou me mudar, pra poder ter uma casa perto da praia pra visitar...
Enfim, e você, já pensou de que lado dessa balança está? Não? Então analise bem suas atitudes e seus pensamentos, pois da mesma forma que na historinha lá em cima eu te coloquei como o súdito que podia roubar a espada e se tornar rei, poderia ter te colocado como rei que estava prestes a perdê-la (também acontece). Transmita a energia que quer receber em troca, seja interesseiro, mesquinho e materialista e inevitavelmente estará cercado de gente assim. Cerque-se de gente do bem, que vai te admirar pelo bem que você guarda dentro de você e envie isso, valorize o que realmente é nobre, os sentimentos bons. Na bíblia há uma passagem dizendo sobre a oferta do capeta a Jesus, e a recusa dele. Não traia seus valores, não se desvie do caminho do bem. E por favor, não vote na Dilma domingo que vem... rs
Até!

25.9.10

A Minha Alegria Atravessou o Mar

...E aparentemente me encontrou de novo. Depois de um período tenso de stress e deprê (sem motivo certo), acho que estou virando a página e voltando a ver que o copo está metade cheio (e não metade vazio, como estava fazendo há um tempo, mesmo sem perceber).
Ai, e como é bom... É tão irritante me sentir chata, agoniada, angustiada, fadigada e estagnada. Aparentemente, os olhos estão se abrindo e eu comecei a enxergar que melhor do que está a vida não poderia estar, e que eu tenho mais é que tomar vegonha na cara e voltar a dar minhas risadas altas, fazer minhas piadas idiotas e "cagar e andar" pra todos os problemas que possam aparecer...
Tô voltando, aos poucos... Assim como o mar, que volta ao normal mesmo depois daquela ressaca filha da put@ muito forte (e por falar em ressaca, que saudade de tomar um choppinho... rs).


Prometo mais posts daqui pra frente, inspiração voltando também.

22.9.10

Pagando Promessa

Não, amigo. Eu não vou narrar nenhuma façanha estilo subir escadarias de joelhos ou queimar velas de 1,68m de altura... Não é esse tipo de promessa que pagarei hoje. Explico:
Tempos atrás, após um polêmico post sobre sexo, uma leitora muito querida solicitou que falasse mais sobre o tema e pricipalmente que entrasse no tema VIRGINDADE.
Eita, que situação que fiquei. Logo esse tema? Bem, vou tentar dando minha opinião sobre o assunto.
Acho que sempre existiu muita hipocrisia e exagero com relação a isso, uma supervalorização de um momento bacana, mas que não é necessariamente um marco histórico. Aí, pra lutar contra isso, hoje em dia está crescendo a cultura de banalização do sexo (muita influência da “cultura” norte americana, que banaliza os conceitos religiosos e tudo o mais), ser leviano acabou virando tendência no mundo atual. Eu fico entre o 8 e o 80! Acho que um “selinho” na “perseguida” é muito pouco pra definir as qualidades de uma “moça”, pra classificá-la como casta ou devassa (mesmo porque tive váaaaaarias amigas que aos 16 anos de virgem só tinham o tal orifício... rs). Mas também acredito que não se pode considerar a iniciação sexual como qualquer coisa, é um passo importante SIM. Não pelo sentido folclórico, mas por questões de maturidade. Tenho minha roda de amigos e colegas que comprova minha teoria de que quanto mais cedo a menina começa a fazer sexo, mais ela menospreza a importância desse tipo de relação e maior a probabilidade dela fazer por fazer e muitas vezes se magoar. Se magoar porque é normal a gente (mulher) se envolver mais do que o homem, separar menos o coração do órgão sexual (coisa que os homens já aprenderam há mais tempo). E nem acho bacana que a mulherada comece a separar tanto uma coisa da outra. Como já dizia Veríssimo, dar por dar é muito bom, sexo é muito bom, mas dar demais sem envolvimento é vazio, é solidão.
Portanto minhas amigas virgens de plantão, sugiro que vivam suas vidas, beijem na boca, façam test drives e quando sentirem uma vontade muito grande, deixem a coisa acontecer. Pode ser que ele não seja o príncipe do cavalo branco (dificilmente será, hoje em dia os príncipes costumam se encontrar num paraíso chamado LeBoy... rs), pode ser que vocês não se amem eternamente e que ele nem se lembre de você daqui 6 meses, ou você dele, sei lá! Mas o que mais importa é que seja válido para você, que você não faça nada para se sentir um lixo depois. Dói pra caramba sim, sangra sim, é esquisito sim e rola uma bolação idiota depois sim! Mas nada que te mate ou te torne menos importante para a sociedade, nem mais. É só o começo de uma vida de felicidade, pra algo que é bom pra caramba... rs
Como diria um antigo professor em palavras muito sábias: “Perder a virgindade é como ministrar palestras: A primeira vez é só dor, a segunda dói gostoso e da terceira em diante é só gostoso”... ahahahahahahahahahahahahahahhahahahaa
Se a vontade é maior do que qualquer outra coisa lá na hora, vai feliz, amiga! Só não esqueça, como em nenhum outro momento da vida você poderá esquecer, do seu amor-próprio, pois ele é seu escudo e suporte para aguentar qualquer barra pesada que passar. Não adianta amar muito alguém e esquecer de si mesma, não adianta se preocupar com a opinião do mundo e esquecer de formar suas próprias opiniões. Crie seus conceitos de certo e errado e siga-os, e não importa o que aconteça, mantenha suas opiniões (claro que não sendo cabeça dura, aprenda com os erros para aperfeiçoar sua filosofia de vida, isso é amadurecer). E mais importante, seja FELIZ! A única forma que eu encontrei para que isso seja possível para mim foi fazendo o que eu acho certo, me importando menos com o VOX POPULI e dando ouvidos somente às pessoas que realmente gostam de mim, mas isso já é assunto pra outro post.

15.9.10

Sonhos

Às vezes são tão sonhados que mesmo quando se tornam realidade parecem que não passaram de sonho. Existem sonhos que não se encaixam na realidade, melhor que permaneçam no imaginário então.

7.9.10

Vontade

Não basta ter apenas vontade, tem que ter disposição. Pois mesmo aquela super moto turbinada, com partida elétrica e tudo, precisa de pelo menos o minúsculo movimento de apertar um botão. O que pode parecer pequeno diante do maquinário e da ação, do vento no rosto e tudo o mais, mas é a pequena ação que faz tudo acontecer de fato.

3.9.10

Força

Amizade a gente não mede apenas pelo carinho. Na verdade, carinho não é medida pra essas coisas... É fácil ser falso e fingir carinho. Por isso que eu meço amizade por força. Mas não quero dizer que um cara que levanta um caminhão com 4 dedos e outro que puxa um ônibus pelo dente sejam os melhores amigos do mundo.A força nesse caso é impulsionária, motivadora, estimulante. Quanto maior a tua amizade, mais você é capaz de fazer pelo bem do amigo, mais você se torna forte diante não apenas dos teus problemas, mas acho que até um pouco mais pelo amigo. E essa é a força que nunca devemos deixar de ter, isso é o que nos torna humanos e felizes.
Chega, hoje realmente não dá pra escrever nada!

28.8.10

Shakespeare Continua Tocando Minha Alma

Aprende que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança.

Aprende que o que importa não é o Quê você tem na vida, mas sim Quem você tem na vida. E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando, e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que com a mesma severidade que julgas, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido, pois o mundo não pára pra que esperar que você o conserte.

E você aprende que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz.

Aprende que a vida realmente tem valor, e que você tem valor diante da vida.

(William Shakespeare)

Depois disso, sem comentários de minha parte!

26.8.10

Relaxa e Quica (?)

Gente, acabei de ouvir esse funk (horroroso por sinal) sobre um cara que ensina a menina a ter uma relação sexual (ou algo desse tipo). Comecei a pensar: Gente, coitada da menina, precisou do cara fazer um funk pra tentar ensinar à pobre como se comportar e agir lá na intimidade. Não deve ter muita percepção...Pensei bem! Não, ele não tá bancando o professor! A música está mais para um discurso machista de um cara que se preocupa mais com o prazer próprio que do casal. E isso acontece muito por causa das relações informais de hoje em dia. Cada um entra no quarto do motel pensando em "relaxar e gozar" e que se dane a pessoa que estiver lá também (aliás, não é raro se ouvir falar de homens que nem sequer lembram o nome da menina com quem dormiram na noite anterior). E não estou me referindo apenas aos homens, a mulherada hoje também está terrível! Tem muita feminista por aí que faz questão de não se envolver, pra não pagar de "mulherzinha fraca", pra não correr risco de se magoar... Pior é que com essa postura, elas acabam é se magoando mais, tendo dois trabalhos: Primeiro, lutar contra carinho e qualquer sentimento que possa surgir quando encontram alguém legal e segundo se esconder atrás da armadura de ferro imaginária, caso esse sentimento surja.
Tá, também não vou falar que elas não se divirtam, pelo contrário, devem se divertir muito. Mas é um prazer mais que efêmero, o prazo de validade é muito curto pelo preço que se paga. Se sentir usada é normal para mulheres (e alguns homens) que curtem One Night Stand, pois correm sério risco de querer repeteco quando se amarram em um cara, e ele tratá-las como um copo descartável (usou, lixeira). E ninguém gosta de se sentir usado (por mais que o uso tenha te feito virar os olhinhos, querida!).Não sou muito de dar conselhos quando o assunto é sexo, mas acredito que essa questão tenha mais a ver com amor-próprio que com sexo em si.

Portanto, deixo o conselho aos meninos e às meninas de plantão: Curtam sim a juventude, a solteirice, as novidades. Mas se protejam (e não falo só de camisinha). Protejam sua dignidade, sua auto-estima, sua moral e seu coração. Pense que mais vale uma noite com você e sua mão do que com um cara ou uma menina que não representa nada para você e vice-versa. Existem tantos brinquedos eróticos por aí hoje em dia... Se a necessidade bater forte, vá fundo. Pense no seguinte, se você tem uma das mãos livres, fica mais fácil atender a ligação daquela pessoa realmente interessante, caso ela resolva dar as caras... rsE pra concluir o pensamento inicial (do relaxa e quica), caso um dia você se pegue em uma situação assim, onde o cara ou a menina queiram ficar te dizendo como agir o tempo todo, estilo "passo-a-passo para me fazer gozar" e isso for em exagero a ponto de te irritar, não se intimide em falar em alto e bom som: Ei, relaxa, filhote! Eu também estou aqui, não precisa ficar narrando. Faz o teu que eu faço o meu (tá, pode ser com palavras mais doces, fica a seu critério). Mas não esqueça, se você ou quem está com você precisa ficar narrando pra ver se o negócio fica bom, é sinal de que não está bom (e talvez seja melhor trocar não a posição ou o orifíco em questão, mas sim o companheiro).

Claro que é sempre bom ter cuidado ao analisar, pois um toquezinho de vez em quando sobre preferências e tudo o mais, conforme a afinidade e a intimidade aumentam, pode fazer milagres!!!

25.8.10

Perfume

Quem não gosta de cheiro bom? Quem não é capaz de identificar alguém especial pelo cheiro, mesmo sem perceber? E mais, quem não pode descrever coisas boas e ruins pelo cheiro também?
Exemplo, estou sentindo cheiro de novidade no ar, e se meu olfato não se engana, é coisa boa, viu?!
Só não faço idéia do que! Confesso que já me divido entre a esperança de que algo novo surja ou que algo antigo se recicle... Não sei... Vai saber! Ainda não descobri o cheiro disso. Pra mim, novidade é tudo igual até que elas aconteçam de verdade. Torçam aí para que seja alguma coisa boa de fato, seja lá o que for...

Não tem como não dividir com meus queridos um trecho de um texto lindíssimo que a fofa da Vanessa Monique escreveu no blog dela (clique aqui pra conferir na íntegra)

Borboleta é o que eres,
com suas próprias asas
voa até os mais belos jardins,
retira de cada um deles o pólen que te dá a vida
e no final voltas para o primeiro que lhe acolheu.
És certo que vais voltar,
só não sei quando e como.
Mas uma hora volta e é só isso que sei.
Então te dou desde já as minhas boas vindas:
Boa volta!


Vale muito uma visita, além de ser uma querida, ela escreve bem e SEMPRE me emociona com suas palavras doces, cheias de sentimento. Acredito que minha admiração pela escrita de Vanessa seja porque ela escreve coisas que eu até penso, mas não tenho doçura suficiente pra expressar. Pode ser que naquelas palavras eu encontre a magia que me faltou de fábrica... rs

E depois de cheiros e doçuras, me despeço aproveitando para fazer uma ressalva sobre o post anterior, polemicaço! Algumas pessoas me procuraram via twitter para elogiar e outras para dizer que eu estou fazendo discurso feminista e tals. Bem, quem me conhece sabe bem que eu sou pouco feminista (na verdade, bem pouco mesmo), mas que acredito que liberdade nada tem a ver com feminismo. Eu sou livre e tenho orgulho de ser assim. Por exemplo, amo meu trabalho porque ele me proporciona independência financeira, o que ajuda muito na conquista da liberdade. Mas não de atos e comportamento, mas na liberdade de pensamento, que é o que realmente importa. Eu tenho o direito de pensar o que quiser e de levar a vida da forma que julgar melhor. Se isso pra você é feminismo, eu lamento! Pra mim, é auto-conhecimento, o primeiro passo para a felicidade.

23.8.10

É Disso que o Velho Gosta

É isso que o velho quer... Aliás, quem no Brasil não é fissurado em sexo? Acredito eu que até as freiras em seus conventos devam tomar banhos e mais banhos frios para tentar livrar a mente de pensamentos promíscuos.
Pois bem, eu não estou em um convento! Então, quando pensamentos promíscuos me invadem, como agora, prefiro pesquisar sobre o assunto na net, tentando tornar o instinto algo mais intelectual (mas confesso que depois de 4 taças de vinho, o intelecto falha demais rs). Aí eu comecei a pensar sobre isso e resolvi atender a pedidos do pessoalzinho que acompanha o blog e vem pedindo para eu falar sobre sexo. Então, lá vamos nós e seja o que Deus quiser.
Primeiro, uma coisa engraçada. Descobri que apesar de muito mais íntimos, é muito mais fácil falar de sentimentos do que de sexo em si, ao menos para a mulher. Afinal, mulher não foi feita pra dizer que gosta de sexo, pra levantar bandeiras... Isso soaria leviano e tudo o que uma mulher não quer é parecer leviana. Concordo com isso, mas discordo com a parte que diz que pensar e gostar de sexo é leviano quando parte de uma mulher. Nós pensamos naquilo sim e gostamos muito. A diferença é que algumas assumem, outras preferem fazer a linha. E quando você se assume sexualmente, corre sério risco de ser tachada de feminista devassa, mesmo quando não tem nada a ver. Não é porque você tem coragem de dizer que se sente bem quando pratica sexo e tira a máscara de virgem casta, que perde seu valor e vai sair dando pra qualquer um. Fala sério, isso não tem nada a ver.
Assim como não tem nada a ver o ser humano negar que treme quando ele te pega pelo cabelo da parte de baixo da nuca, assopra no teu ouvido aquele vapor quente enquanto te diz num tom de quase gemido que você é a mulher mais gostosa de todas, que ele não queria estar em outro lugar que não ali, parado no tempo, se juntando a você. Quando ele te abraça aquele abraço que você vai sentir por 3 dias, como se os braços dele tivesem ficado grudados nas tuas costas, como se o cheiro dele se entranhasse permanentemente em suas narinas ( e quem disse que não, né?! afinal, toda vez que lembra dele é capaz de reconhecer o seu cheiro). Aquele momento tão mágico que você depois lembra como se tivessem sinos tocando em seu redor, mas na hora lá, só consegue mesmo é ouvir a respiração daquele que você escolheu para estar ao teu lado, e quanto mais ofegante essa respiração, mais bacana vai ser tua "performance", pois o que te motiva é o prazer que está proporcionando (o que eleva o teu prazer à terceira potência, mesmo sem ele notar isso).
Enfim... Sexo não tem receita, depende da tão falada química. E é bom lembrar que nem sempre o que é bom na cama é bom fora dela. Existem muitos relacionamentos que são uma porcaria e duram pela afinidade na cama, outros o contrário: São muito legais, mas a intimidade é mais como uma mesa de bar que um quarto de motel. Cabe a você definir o que é mais importante e rezar para que tenha capacidade e sorte de reunir as duas coisas (prazer e amor) em uma só pessoa. A mim, cabe apenas te desejar BOA SORTE!

22.8.10

Pensamentos Soltos

Enquanto você fica nadando contra a maré, eu vou ficar sentada à beira do mar, esperando que as ondas façam o serviço de te convencer que seu lugar é na areia também. Maaaaaas, já que estou sozinha na areia, vou tomando uma água de côco, passando protetor solar e ouvindo uma música no MP3 para não entediar. Só vê se não demora muito, porque se acabar a água de côco, o sol esfriar e eu enjoar das músicas repetidas, pode ser que o vento me leve pra outra praia.

Final de semana perfeito com as amigas. De vez em quando isso é bom pra gente ter certeza de que carinho sincero só faz aumentar com o tempo. Estive pensando se minha vida melhorou de uns tempos pra cá, pois tenho me sentido muito melhor. Acabei descobrindo que não, a vida não melhorou! Quem melhorou foi eu, que aprendi a entender e aceitar minhas vontades, meus desejos e a gostar do que eu sou e a assumir as teses que acredito.

Por isso, desejo de coração que o mundo todo possa passar por uma fase boa consigo mesmo como eu estou passando. Se desse pra ver a energia que estou emitindo, acho que ela seria azul da cor do céu, de tão bacana... Falando em energia, não esqueça que a mesma antena que emite nossa energia, recebe a do mundo em troca. Transmita sempre o bem e o bem você terá, FATO!

Vida de Ventos e Velas

Vida que vem e que vai...
Enfim, não estou em um momento muito romântico, mas estou em um momento feliz.
Sensação de que algo bom está por vir aí, cada vez mais próximo. O problema é que normalmente eu fico pensando no que será a novidade boa, o dia que ela vai acontecer e a minha reação. Aí, acontece algo diferente do que planejei (até melhor se duvidar) e eu me decepciono e não percebo a coisa boa só porque não era o que estava esperando.
Sei lá, estou ansiosa, tem muitas coisas penduradas na minha vida nesse momento, e eu não vejo a hora de resolver todas elas para desocupar os cabides e encher de outras coisas a resolver.
Estou meio eufórica, as palavras não conseguem se encontrar e fazer sentido, mas pra encerrar, apenas uma observação: existem pessoas na minha vida que não têm noção da capacidade de influenciar na minha felicidade, meu humor e bem-estar. Talvez eu até tente mostrar, mas elas preferem se anular, fingindo que não passa de encenação. Gostar de mim dá trabalho, não é pra qualquer um... rs
Quando amo, é de verdade. Quando desejo, é com intensidade e quando eu quero, de um jeito ou de outro eu acabo conseguindo (fica a dica).

19.8.10

Oração da Madrugada 2


Senhor, acho que nunca estive tão bem. Problemas? A gente tem. Amor? Também. Felicidade é desejar o bem e não fazer mal a ninguém. Amém!

Aprendendo a Lidar com a Rejeição

Muita gente me considera carrancuda, grosseira e fria hoje em dia, mas quem conhece há bastante tempo sabe que essa é apenas a capa que eu mesma costurei para me proteger dos males da vida, principalmente os amorosos. Explico:
Quando era mais nova, posso dizer que não tinha muita sorte no amor (mesmo sem ter beijado um carinha mascarado em uma festa). Então, tive que aprender a lidar com a rejeição, aprender que eu não sou a materialização do encontro entre Linha do Equador e Meridiano de Greenwich, muito menos irresistível, absoluta (mesmo porque nem tenho um Crossfox... rs).
Mesmo na cabeça desmiolada de uma aborrecente de 15 anos, tive sorte por Deus ter plantado uma semente de sanidade entre tantas outras que não vingaram. Comecei a gostar de um menino (que hoje em dia consigo descrever como NADA A VER e nenhum outro adjetivo me vem à mente) e ele obviamente não gostava de mim. Na verdade, acho que por isso eu cismei com ele, problema com rejeição eu tinha. Maaaas, ao invés de perseguir o menino com uma frigideira na mão estilo Baby Dinossauro repetindo VOCÊ VAI TER QUE ME AMAR, eu decidi me tornar alguém melhor para que ele simplesmente um dia olhasse e pensasse: "Nossa, ela é incrível! Como pude viver sem ela até hoje?" Daí por diante nem sei o que faríamos, pois a minha vontade mesmo era a conquista, despertar nele esse desejo sufocante por mim era minha única meta.
E a evolução não se referia unicamente a academia e roupas novas. Cuidei do que realmente pode fazer um ser humano feliz. Não me contentava em ser boa aluna, tinha que ser a das maiores notas. Fiz muitos amigos, pois tinha que estar sempre cercada de gente pra me ajudarem a manter o sorriso largo no rosto. Quem não gostaria de uma menina sorridente, de bem com a vida? Pois é, ele não gostaria. Aí foi uma sequência de coisas, faculdade, trabalho, namoradicos... Até um dia, já com uns 20 anos, uma amiga me contar que ele tinha terminado com a então namorada e me fazer a pergunta: "E agora, Cintia... Se ele te procurar e disser que quer tentar com você, o que você vai fazer?". Eu dei uma risada alta e disse que nem passava isso na minha cabeça, que não tinha nada a ver tentar com ele. Eu estava estudando, morando e trabalhando em outra cidade, saindo bastante, conhecendo gente legal, diferente, ampliando meus horizontes... Enfim, percebi que ele já não cabia mais nos meus planos, que eu já havia evoluido demais para aquela relação e te falar, sou muito grata a ela, viu? Pois se não fosse por isso, talvez não teria sido melhor aluna da turma, nem feito estágio, dois cursos e escola técnica ao mesmo tempo (e aprendido a me virar nesse mundo de cão que temos aí fora), nem conhecido todas as pessoas que conheci, nem visitado os lugares que visitei, nem teria me conhecido um pouco para não me atropelar no relacionamento com alguém que gosta de mim de verdade.
Todo mundo passa por isso ao menos uma vez na vida! E pra mim vale mais aquele ditado: "Quando um não quer, dois não brigam", pois não adianta, ou a paixão surge naturalmente ou não vai rolar. Somos diferentes e não podemos obrigar ninguém a gostar de nós. O que eu faço é cuidar de mim. Resolvi que deixando bem claro meus gostos, estudando, fazendo o que gosto e cuidando de minha saúde, beleza e bem-estar, estarei não marcando o caminho com migalhas de pão para que uma pessoa específica volte, mas decorando de pedrinhas cintilantes o meio-fio da estrada que leva até mim, para que mesmo os que resolverem caminhar por ali somente de passagem possam levar uma lembrança boa do que eu sou.

Tá com tempo e gostou do tema? Abaixo um texto MARAVILHOSO da Martha Medeiros, provando que minha filosofia não é tão somente minha... rs

Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo “olha, não dá mais”. Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo,mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda o amava muito) com um e-mail, não é mesmo?
Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu “mas agora eu to comendo um lanche com amigos”. Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele. Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não voltava pra mim?
Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema. Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia.
Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito. Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando você é feliz com você mesma, você não põe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve. Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu.
Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos e filha única Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim. Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.
Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres,rezei pra Santo Antonio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris.
Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar.Resultado disso tudo: silêncio absoluto.
O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele. Até que algo sensacional aconteceu. Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher que eu acabei me tornando mulher demais para ele. Ele quem mesmo?

18.8.10

Oração da Madrugada

Senhor, tira de mim essa vontade de escrever coisas de amor, principalmente de amores impossíveis, improváveis e impensáveis.

Tira meu coração dessa esquina, dessa encruzilhada (e falando nisso, livra-me de todo trabalho feito para meu mal, caso haja), onde todas as vias são de mão-única, onde só trafegam perguntas, nunca respostas.

Tira essa preguiça de virar a página, de abrir os olhos, de esticar as pernas. Preguiça de abrir os braços e sentir o vento trazendo novidades, coisas boas.

Tira essa minha incapacidade de admitir (mesmo que para mim mesma) que o problema do mundo não sou eu e que o mundo não é o problema pra mim. Me ajuda a acreditar mais em mim de verdade, não só da boca pra fora.

Me ajuda a valorizar ainda mais o afeto que conquistei das pessoas que vêm passando por minha vida durante esses anos. Me ajuda a desejar de verdade retribuir o carinho que me é entregue sem pedir, todos os dias (pois só quando vem do coração é que é válido).

E principalmente, me ajuda a cada dia fazer menos mal aos outros, para que um dia consiga evoluir a ponto de começar a realmente fazer o bem.

Sem mais, AMÉM!

10.8.10

No Aperto


Ai, aquele aperto no peito, aquela dor não medicinal que me ocorre toda vez que penso no teu rosto, na tua boca, no teu toque...
Aquele aperto é diferente do que eu sentia quando você me abraçava e me beijava e tocava meu cabelo pela nuca, sussurrando no meu ouvido o quanto aquele momento era especial...
Era! Do verbo passou, já era, não tem mais!
Será?!
É por causa desse maldito será que o peito dói. Porque a razão tenta enviar a mensagem que acabou, mas o coração insiste em não receber essa mensagem, rebate e bate ainda mais forte, forte o bastante para mandar o recado indesejável do fim pra bem longe...
Mas coração é sintonia, só funciona bem quando conectado a um outro. E não dá pra se conectar a um coração com o Bluetooth® desligado. Então, fala mais alto a razão, pois coração fora de sintonia bate sem ritmo, descompassado, e enfraquece, e enlouquece...
Razão não! A razão é egoísta, auto-suficiente, poderosa, imbatível. Peraí, eu disse imbatível? Claro que não é! Basta que o coração encontre um outro vagando por aí e que eles se conectem. Aí, ele volta a bater forte, implacável, e duvido que haja qualquer razão que consiga impedir que o coração fale mais alto. Pois como já dizia Blaise Pascal:

"O coração tem razões que a própria razão desconhece"

7.8.10

Destino

Vai saber se o destino é feito de coincidências ou de consequências.
Na dúvida, eu faço a minha parte!
Bom domingo, feliz dia dos pais pra quem tem pai, pra quem é pai, pra quem gostaria de ter tido um, pra quem sente saudade do seu, pra quem tem mais afinidade com o pai de um amigo que com o seu próprio... Enfim!
Vou aproveitar e ligar para o meu (aliás, não posso esquecer como no ano passado... rs). Vai ser bom ter notícias dele depois de sei lá, uns 5 ou 6 meses sem nos falarmos (vou saber exatamente quanto tempo de silêncio logo mais, quando perguntar pela última filha dele e ele me disser com quantos meses ela está). Já sei, você deve estar pensando "Jesus, mas que filha mais desnaturada". Pois é, há um tempo atrás era o contrário.
Agora, dizer se é coincidência ou consequência fica por sua conta. O que eu sempre costumo dizer é: "Ai ai, é a vida!"

E Que Se Dane...

Estou eu aqui. degustando momentos de fúria por conta de todo o atraso no processo de compra de minha casa nova e de tristeza passional, com algumas pitadas de stress corporativo. Um banquete que por si só já faria qualquer um ter uma bruta indigestão. Mas como Murphy é um maldito e tinha que criar aquela lei mais maldita ainda de que nada é tão ruim que não possa piorar, ainda resolveram me aparecer críticos de vida (uma variante na tão odiada gama de críticos: gastronômicos, de cinema, de teatro, de carros, de botecos, de pés, de bundas de avós...). Enfim, umas pessoas mais malditas ainda que Murphy e a porcaria da lei dele que se divertem perdendo tempo julgando e dando veredictos sobre a vida dos outros, inclusive a minha.Vou explicar. Mudei a foto do meu perfil no orkut. E tem uns seres que resolveram falar sobre ela: "Nossa, que foto louca", "Por que você colocou essa foto aí?", "Parece que você está bêbada", "Parece que está drogada"... E daí, cara?! Eu coloquei a foto lá porque eu quis, porque eu gostei e porque de certa forma, ela representa alguma coisa pra mim. Não coloquei pra ouvir a opinião de ninguém. Aliás, até o Google sabe disso, pois se fizesse alguma diferença, haveria um balãozinho pra você inserir comentários sobre aquela foto, mas não há!!!!

A polêmica foto!

E eu não vou baixar o Photoshop no meu PC só pra ficar com a cara que as pessoas querem, pra ninguém perceber que eu tenho um olho levemente mais aberto que o outro. Quero mais é que se dane. Se eu estiver a fim, vou lançar uma foto bem maquiada e de chapinha. Se não, vou colocar uma foto de olho fechado sim, fazendo bico sim, ou até mesmo da minha bunda, ou da bunda do Jorge Fernando, tanto faz! Aquilo é meu espaço, assim como aqui também. Então, não me venha dizer o que eu posso ou não, o que eu devo ou não fazer, postar e falar.
É muita TPM, muito trabalho e muita ralação pra uma pessoa só. Então, no pouco tempo que me sobra, gostaria de ouvir coisas boas, bacanas... E essa gentinha ordinária fica tentando sugar qualquer momento de relaxamento de minha vida. Vão todos se danar, meia horinha lá na esquina, com o Paulão do caminhão (ou com quem preferirem, não me importa). Enquanto isso, eu estou aplicando a filsosofia do cavalo da parada de 07 de Setembro:

Cagando, andando, desfilando, fazendo pose e sendo admirada por isso.

Seguidores