26.9.10

Bolsa de Valores

Vamos colocar nossos valores em cheque? Faça um teste agora, você e sua consciência e conclua o que vale mais para você.
A situação é hipotética, vamos lá:
Supondo que vivemos na idade média, época de guerrilhas e reinados. No seu povoado, o rei é definido por uma espada. Quem tiver em posse tal artefato, é o rei e recebe todas as regalias e considerações dos "súditos", pois dizem que aquele objeto é sagrado e "escolhe" a quem quer pertencer e blá blá blá místico...
Pois bem, eis que em uma bela tarde, em um passeio pela floresta, você ouve gemidos e pedidos de socorro. Sai correndo em direção aos gritos e quando chega no local, não pode conter sua surpresa: É o rei, caído do cavalo, com a armadura amassada, o escudo jogado pra um lado e... A ESPADA PRA OUTRO!!!! Ele está visivelmente ferido, precisando de ajuda urgente, mas você não consegue dar-lhe atenção suficiente para entender onde dói mais, pois seus olhos e seu pensamento não se desviam da possibilidade diante de seus olhos: A ESPADA DO PODER...
A pergunta é: O que você faz? Sem precisar contar pra qualquer pessoa o que vem à sua mente, sem hipocrisia, falsidade e mentira, se você estivesse nessa situação, com todo o poder do reinado em suas mãos, toda a mordomia e regalias, a popularidade, os bens materiais... tudo isso a seu dispor. E por outro lado, somente o ato nobre de ajudar alguém que nem sabe que você existe, um ser humano arrogante, que humilha os outros com o seu poder e sua posição, e ajudar sem ao menos a certeza de ouvir um muito obrigado no final. O que você faria??????
Você pode até lutar contra o seu desejo, mas a verdade é que a maioria fica tentada com o poder, com a glória (e hoje em dia, com a fama). E a época medieval foi usada só pra ilustrar, pois temos exemplos bem próximos (e cada vez mais constantes) provando que a cada dia os valores estão se invertendo. O exterior está cada vez mais valorizado, pois você ser íntegro, justo e leal não vale muito se comparado a alguém que tenha carro do ano (com câmbio automático e banco de couro, claro!) e casa na praia. O número de zeros no seu contra-cheque está diretamente ligado aos cubinhos de gelo e coraçõezinhos e estrelinhas que você ganhará de seus fãs(?) no orkut (nem sei se existe mais essa palhaçadinha lá, mas era tão ridículo que eu não pude deixar de comentar).
Tive certeza disso ainda com 16 anos, quando consegui a primeira coisa pra atrair popularidade: Uma Honda Biz. Minha mãe me presenteou com a moto só pra ficar mais fácil minhas idas e vindas da escola (e mais econômico também), pois a gente mora(va) em um lugar beeeeeeem contra-mão, bonito, mas no fim do mundo, lugar de aposentado. Mas foi incrível a quantidade de amigos novos que eu fiz, e como os laços com alguns conhecidos se firmaram. É feio de lembrar, sabe? Mas é real! Acho que as pessoas pensavam que por eu ter aquela moto, meus pais deviam ser ricos, e sendo assim, eu seria uma amizade valiosa.
Tempo passa, coisas mudam, altos e baixos e sempre quando no alto tem a galera que quer disfrutar do teu momento bacana. É muita falsidade, muita hipocrisia. Sinceramente, eu dou muito mais valor à qualidade que quantidade. E te falar, tenho amigos virtuais que valem muito mais para mim que uns e outros que me conhecem desde o dia que eu nasci. Gente que quer saber da minha alegria, do meu sorriso, dos meus ditados improvisados... E não do valor do meu bônus de segurança, do meu 14º salário, nem de quando eu vou me mudar, pra poder ter uma casa perto da praia pra visitar...
Enfim, e você, já pensou de que lado dessa balança está? Não? Então analise bem suas atitudes e seus pensamentos, pois da mesma forma que na historinha lá em cima eu te coloquei como o súdito que podia roubar a espada e se tornar rei, poderia ter te colocado como rei que estava prestes a perdê-la (também acontece). Transmita a energia que quer receber em troca, seja interesseiro, mesquinho e materialista e inevitavelmente estará cercado de gente assim. Cerque-se de gente do bem, que vai te admirar pelo bem que você guarda dentro de você e envie isso, valorize o que realmente é nobre, os sentimentos bons. Na bíblia há uma passagem dizendo sobre a oferta do capeta a Jesus, e a recusa dele. Não traia seus valores, não se desvie do caminho do bem. E por favor, não vote na Dilma domingo que vem... rs
Até!

2 comentários:

  1. Mt bom seu texto, cada dia vc melhora. Gostei do não vote em Dilma...kkkkk
    Está uma loucura essa última semana sobre essa mulher, mas bem isso deixamos pro povo neh?!O povo brasileiro ainda não é tão consciente com a importância do voto. Infelizmente!
    Sobre a hipótese, eu ajudaria o rei, na medida q soubesse q ele ajuda as pessoas, caso contrário, se ele humilha as pessoas e só faz o mal, eu deixaria ele morrendo. Tem q sofrer na própria pele.
    :*

    ResponderExcluir
  2. Ludmilla Monfardini7 de outubro de 2010 17:20

    Menina! Esse texto ficou show de Bola!! Incrível!!
    Nessa vida agente precisa ser quente ou frio, não importa! Nada de meios termos!!
    NÃO VOTE NA DILMA! (ISSO É QUE É BONITO) hahahaha.....

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores