31.7.11

Inspiração

De repente senti vontade de juntar todas as cartas que já escrevi pensando em ti e enviá-las. Todas as notinhas, todos os rascunhos, tudo em um envelope pardo, carimbado e remetido à você. Talvez assim essas anotações começassem a fazer sentido; Talvez assim essas frases soltas, ao encontrarem seu destinatário, pudessem deixar em paz a cabeça do remetente.
Parei por um segundo, refleti calmamente e notei que seria trabalho em vão para o carteiro, pois não há nada escrito nesses pedaços de papel que já não estejam estampados em meu rosto, no brilho dos meus olhos, no meu sorriso... e se você ignorou ou não percebeu esses sinais tão claros de afeto, talvez seja porque não os julgue importantes. E se não são importantes, não há porque oficializá-los com carimbos, selos e assinaturas. Calo-me diante o mundo e escrevo mais uma dessas notas que você nunca verá, assim como a expressão de meu sentimento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores