30.6.10

Como Perder a Grande Chance de Tua Vida

Deixando o orgulho falar por você. Quantas vezes nós colocamos a culpa na pobre da vergonha por deixarmos de fazer alguma coisa e sentirmos no ar aquela sensação de "Meu Deus do céu! Que cagada que eu fiz. Por que eu não falei aquilo? Por que eu não liguei? Por que eu não disse que me importava? Por que eu não fui? Por que eu não arrisquei?"
Vergonha sempre é a primeira opção. A justificativa é simples: "Ah, fiquei com vergonha. Me ferrei, mas sou tímido". Tímido nada! Normalmente, é orgulhoso mesmo. Mas timidez chega a ser poético, sentir vergonha é quase divino. tem um "quê" de castidade, sei lá! Talvez por isso, justificar as oportunidades desperdiçadas com vergonha e timidez seja tão "bem quisto". Já o orgulho é vilão. Orgulho é sinônimo de pedância, de arrogância, de teimosia. Aí não! Tímido tudo bem, mas teimoso já é demais...Enquanto isso, as oportunidades vão pulando pela janela. Será que seu aumento não saiu porque você teve vergonha de falar sobre ele com seu chefe ou porque lá no fundo você achava um abuso ter que "se curvar diante dele" e pedir uma coisa que ele já deveria estar careca de saber que você merece, que já deveria ser algo automático? Ou aquela menina linda que você chegou até a chamar pra sair, mas ela já tinha um outro encontro marcado. Por que não insistiu? Porque teve MEDO de levar outro toco, porque achou um ABSURDO ela dizer que não poderia e porque teve receios do que as pessoas poderiam comentar de você. Afinal, um cara que fica implorando por uma garota há de ser um banana. Será?!
Será que bananas realmente são os que levam o toco, os que dão a cara a tapa e apanham? Eu não tenho certeza, mas ao menos comigo, tem doído muito mais o orgulho, a vontade de ter feito e de fazer coisas que não consigo. Vontade de sacudir as pessoas para que elas parem de orgulho e falem pra mim o que sentem vontade de falar todos os dias e não conseguem... Enfim! Isso tem machucado muito mais do que poderia doer qualquer toco, qualquer tombo.
Costumo dizer que vou morrer sem saber o que quero ser da vida, mas nasci sabendo o que não quero ser e isso me basta. E eu não nasci pra ser campeã invicta. Quero sim sofrer e chorar, para aprender a valorizar bastante os sorrisos e a felicidade que graças a Deus consegui alcançar.

Pra encerrar, música do Los Hermanos - O Vencedor, que consegue passar bem o que estou sentindo hoje:

Olha lá quem vem do lado oposto
e vem sem gosto de viver
Olha lá que os bravos são escravos
sãos e salvos de sofrer
Olha lá quem acha que perder
é ser menor na vida
Olha lá quem sempre quer vitória
e perde a glória de chorar
Eu que já não quero mais ser um vencedor,
levo a vida devagar pra não faltar amor
Olha você e diz que não
vive a esconder o coração
Não faz isso, amigo
Já se sabe que você
só procura abrigo,
mas não deixa ninguém ver
Por que será ?
Eu que já não sou assim
muito de ganhar,
junto as mãos ao meu redor
Faço o melhor que sou capaz
só pra viver em paz.

Um comentário:

  1. Ludmilla Monfardini1 de julho de 2010 05:06

    Menina....Passando por aqui pra ver o post novo....
    e que satisfação!!! Lindo texto...Fechou com chave de ouro...AmO essa música do Los Hermanos...Aproveitei pra ouvi-la!!!!
    Concerteza meu dia terá mais brilho!!
    Beeijos.
    Ludmilla Monfardini

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores