24.11.10

A Mulher Perfeita

Estava lendo o post do Cafa no Manual do Cafajeste (se não conhece, só clicar no nome que já te leva direto pra lá) sobre as qualidades de uma menina ideal e fiquei me sentindo... rs Lá no blog ele lista uma porção de qualidades que acha interessante/ importante que uma menina tenha para ele se interessar por um relacionamento com ela. Bem, fácil falar que temos as qualidades listadas, difícil é saber empregá-las e equilibrá-las com os defeitos que também nos pertencem. Explico.

A lista de qualidades (pra quem ficar com preguiça de ir lá conferir o post):
Não é uma santa
Não é uma vagabunda
Tem paixão pelo que faz
É independente
É feminina
Se impõe
Cuida do cara
Conversa sobre qualquer assunto
Sabe Socializar

Se você parar pra pensar, uma coisa leva à outra. A garota precisa ter bom-senso e auto-estima alta pra combinação dar certo. Pra organizar o pensamento, vamos analisar item a item:
Não é uma santa: Isso quer dizer não se fazer de santa. Homem não gosta de mulher que faz pose de santinha imaculada (deixa isso pra Nossa Senhora de Fátima, valeu?). É chato pra caraca a menina ficar falando coisas pra parecer que é uma adolescentezinha da sexta série de um colégio de freira. Seja você mesma, mesmo que tenha pouca ou nenhuma experiência ou que já tenha vários quilômetros rodados. Na verdade, não é bom ficar falando de suas experiências passadas com os caras que estiver saindo/ querendo sair. Aquele velho ditado pé-sujo que diz “Passado de mulher é igual a cozinha de botequim. Se você conhece, não come” é a mais pura e grotesca verdade. Não se preocupe tanto sobre o que ele pensa do seu passado, quem tem neura com isso somos nós. Eles preferem abstrair como se você tivesse sido concebida na véspera de se conhecerem.
Não é uma vagabunda: Ih, essa é mais complicada para as que são... digamos assim... mais permissivas. Porque se você é uma safadona e quer camuflar que teu passado te condena, vai cair na linha do que eu falei acima. Mas se dá mole, ele vai encasquetar que tu não presta e tuas chances de algo além de uma coisa à toa, uma noitada boa vão ser beeeeeeem reduzidas. Por isso, nesse caso a melhor forma é se prevenir. Como já disse antes, evite envolvimentos levianos pra não precisar ficar fazendo tipinho, mentindo, se escondendo depois (mesmo porque os comentários ruins se espalham como poeira, se forem verdadeiros então... podem acabar com tua moral, garota!).
Tem paixão pelo que faz: E ele entra na parte profissional. Lá no blog, um monte de meninas discute com ele porque falam que ele é interesseiro, que quer uma menina com grana e tals. Eu não vejo por esse lado. Uma menina realizada profissionalmente tem o tempo melhor distribuído, se envolve com coisas sérias, tem mais noção do que é importante e o que é balela. O trabalho faz a gente amadurecer forçosamente, a duras penas e trabalhar no que gosta é importante porque senão a gente fica depressiva, manhosa e cri-cri. Passamos mais tempo trabalhando do que nos divertindo ou dormindo, se não tiver prazer em trabalhar, o tempo que resta será de reclamações e fadiga, certamente. E uma menina envolvida com trabalho para o homem representa uma mulher que tem mais o que fazer na vida, que não vai ficar sufocando 24h por dia, todos os dias.
É independente: O que está intimamente ligado à satisfação profissional, a prosperar na carreira (e isso normalmente consegue quem gosta do que faz ou aprende a gostar). O ser independente nesse caso não quer dizer ter dinheiro, porque se fosse assim, toda patricinha não temeria o bloqueio que o papai pode fazer no cartão de crédito. Independer de conceitos, de opiniões e de satisfações é o caso. A menina que não é dependente dos cuidados/ das cobranças/ do dinheiro da família, que tem autonomia sobre sua vida, essa é a menina de quem ele está falando.
É feminina: E não precisa ser uma boneca de porcelana. Ser feminina está além de vestir rosa e falar “miguxa”. Exemplo? Meus amigos costumam falar que por 5 minutos eu não nasci com testículos, porque sou muito prática com certas coisas e falo palavrão, além da falta do filtro pra peneirar a sinceridade e enchê-la de delicadeza, item normalmente de fábrica para as mulheres. Pois bem, mas se eu levantar meu dedo do meio pra alguém, ele vai estar com a unha bem feita e pintada com esmalte (normalmente vermelho quase vinho). Eu passo no corredor do trabalho zoando os caras que trabalham comigo, mas ele fica com cheiro de flor por causa do desodorante, do hidratante corporal ou pras mãos ou pros pés, sei lá, o perfume ou o óleo reparador de pontas que usei no cabelo... Enfim, sou mulher! E se me apaixono, falo mole, rio à toa, meus olhos brilham... Coisas de mulher. E se estou com um cara, deixo ele me conduzir, me carregar. Faço bico de charminho se quero reclamar de alguma coisa... coisas de mulher mesmo. Não podemos perder isso. Embora muitos não acreditem, eu sou assim! Só não fico mostrando pra qualquer um. Meus momentos “mulherzinha” são só pra pessoas REALMENTE especiais.
Se impõe: Se impor não é ser autoritária, tá?! É ter personalidade (e jogo de cintura). Você tem que saber o que quer e argumentar civilizadamente pelo que acredita, mas também tem que estar aberta a ceder quando os argumentos dele forem melhores que os seus. Decidida e flexível, combinação perfeita.
Cuida do Cara: Não é querer assumir o posto de mãe que ele come... Cuidar do cara é dar uns toques que homem (relaxado por natureza) às vezes deixa passar batido. Homem gosta de mimo feminino, é uma forma de sentir que é querido. Não custa nada dar uma paparicada de leve, né?! Mas sem excessos, tá?! Senão ele acostuma e enjoa, transferindo aquele “Tá, mãe, vou levar o casaco. Que saco!” pra você, substituindo o mãe por amor, mô, paixão, querida, fofinha ou qualquer desses adjetivos melosos que disfarçam a posição maternal que a mulher que sufoca o cara com cuidados passa a ocupar.
Conversa sobre qualquer assunto: Por favor, intelectualize-se. Não estou falando que você precisa saber quem foi Edmund Burke nem citar a teoria da relatividade. Aliás, muita gente confunde inteligência com nerdice, quando na verdade (não só para as mulheres) o que se espera de alguém com conteúdo é um papo que flui naturalmente, nada forçado. Claro que para ter assunto é importante estar antenado no mundo (e por favor, isso não inclui a novela das 21h), mas não precisa ficar citando todas as páginas econômicas do Jornal do Brasil. Tenha repertório e capacidade de conversar sobre qualquer coisa. Mesmo que não saiba muito sobre o que o cara está falando, faça perguntas (não reportagens), mostre interesse e aproveite para aprender. Eu, por exemplo, nunca viajei para o exterior, mas sempre que converso com alguém que já o fez, busco saber das experiências da pessoa lá e tals. Assim, quando outra pessoa me fala sobre tal lugar, eu posso falar coisas tipo: “poxa, eu tive um amigo que viajou pra lá tanto tempo atrás e me disse que visitou tal lugar, você conheceu? Ele disse isso e isso”... E assim o papo vai fluindo, com naturalidade!
Sabe socializar: Um cara é totalmente capaz de ficar com uma mulher apenas porque ela é linda, mas se ela não saber conversar, interagir com as pessoas, certamente vai virar motivo de piada entre os amigos. Meus amigos costumam chamar de planta as meninas que são assim (servem como decoração e tem até alguma utilidade, mas não interagem), o que a gente não quer, óbvio! Não esqueça que se você está saindo com um menino e ele te apresenta para os amigos/ família (o que já é um passo enorme), é porque você já é especial pra ele em algum sentido. E para ele se orgulhar de estar ao seu lado, seja sutil. Ele é a estrela da festa, entende? Não queira aparecer mais que ele. Homem odeia mulher que quer passar por cima dele (eles são egocêntricos mesmo). Então, assuma o posto de coadjuvante e seja feliz. Seja simpática, solícita e discreta. Não queira chegar na roda de amigos e se tornar BFF dos amigos dele, mas também não seja uma planta.

Enfim, sempre tentando manter a balança equilibrada, você acaba chegando lá. Mas o mais importante é não perder sua essência. Se você não gosta de sushi, não aceite ir pro Japonês quando ele te chamar. Com delicadeza, explique que você prefere comer uma pizza e por aí vai. Cabe a nós, mulheres de plantão, conduzir a relação (para o sucesso ou o fracasso), mesmo que aparentemente o controle esteja nas mãos deles. E mais uma vez, insisto em dizer que para você agrupar todas e mais qualidades bacanas para se tornar uma menina especial, interessante, você precisa estar bem da cabeça (consigo mesma) e com o alto-astral em dia. Pois se aquele cara não te dá a atenção que você merece, você vai ficar tranquila porque sabe que o problema não é você, é ele! ahauahauahauahuaaa

Um comentário:

  1. Adorei "mulher planta".. =)
    "Cabe a nós, mulheres de plantão, conduzir a relação (para o sucesso ou o fracasso), mesmo que aparentemente o controle esteja nas mãos deles"
    > Vcs sempre mandam.. ;)

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores