18.5.10

Do Branco Criativo, Uma Nova Idéia

Pois é, depois de mais de 24h sem conseguir organizar as idéias pra escrever algo útil, pensei em apenas postar uma frase com algo do tipo: "Estou com branco criativo. Volto quando o mal passar". Mas antes disso, corri no Google para pesquisar essa expressão (que achei interessante) na esperança de ser a "criadora" da mesma. Claro que não fui. Achei um post bacana sobre alguém que provavelmente estava sentindo algo parecido (o link para os mais curiosos, como eu, checarem o post é http://www.designcomlimao.net/branco-criativo/), sofrendo com a falta (ou excesso) de idéias de post, momento de total incapacidade de digitar qualquer coisa que faça sentido.
Contudo, esse momento passou subitamente porque uma lamparina acendeu na mente!

Eu tenho mania de buscar as coisas no Google. Tudo, absolutamente tudo! Sei que muita gente faz isso hoje em dia e que isso não parece nada demais, mas parei pra analisar quantas coisas eu já descobri usando essa ferramenta e como a maioria não "gruda" na mente, se precisar daquela informação de novo, vou ter que realizar nova busca.
Claro que existem informações "memorizáveis" (e confesso ter feito uma busca para ver se essa palavra existe e torcido muito para não aparecer algo do tipo Você não quis dizer memoráveis? no resultado). Exemplo, se um amigo aqui no trabalho não tivesse me perguntado uma madrugada dessas sobre pedofilia (não venha me perguntar o porquê do interesse, preferi não entrar em detalhes) e a idade máxima do menor para que seja caracterizado crime. Na hora, corri pro site de buscas e digitei pedofilia idade máxima do menor e loguinho apareceram as respostas. Descobrimos na Wikipédia (do Espírito Santo, Amém) que é de 13 anos para ser crime hediondo, a partir de 14 anos até os 17 o artigo em que o sujeito irá se enquadrar varia de conforme a diferença de idade entre o menor e o maior e tals (não pretendo fazer post sobre pedofilia, se quiser, é só buscar na wikipédia também... rs). Enfim, chamou minha atenção, gravei! Agora, o nome que se dá aos pontos extremos de um lado a outro do globo terrestre eu precisei voltar lá para escrever aqui o nome até bonito e pomposo ANTÍPODA (e descobri agora que se você digitar antipodo vai encontrar um monte de coisas em outros idiomas, inclusive um que me parece italiano, que no pouco que entendo diz que é a arte da leitura inversa).

Cliquei no Google Imagens e para Antipodo apareceu essa linda pintura

Essas coisas são muito bacanas de descobrir e meu espírito curioso se alimenta de informações assim, mas armazenar nem sempre é comigo. Fiquei pensando aqui... Será que é muito "nerdesco" (coisa de nerd) ficar fazendo essas pesquisas? Porque me lembro desde novinha, ainda com 8, 9 anos (o tempo passa, o tempo voa) já ter essa mania de correr atrás das respostas para minhas dúvidas. Como nem sonhava com computador, eu buscava nas enciclopédias (que tenho e consulto até hoje), dicionários (minhas pesquisas favoritas), atlas e tudo o mais... Sempre escutei que isso era coisa de CDF, mas acredito que essa disposição tenha ajudado a me tornar uma pessoa mais eclética (não só pra música, que vai me levar a um post futuro, certamente), com a mente aberta a novas idéias.
Conhecer um prato antes de comê-lo! Exemplo o tal do baião de dois, que uma amiga convidou uma vez para comer. Pesquisei antes o que era pra saber se dizia para ela que estava de dieta ou se caía dentro. A aparência do prato não é das melhores, mas eu já sabia que não tinha nenhuma carne de cobra no meio, caí dentro, lógico. Saber os benefícios da linhaça foi outra. Acabei de dar uma aula sobre isso no refeitório do trabalho e todo mundo correu pra comer a sementinha de passarinho... rs

Aí ó, o baião de dois... Tão feinho, e tão gostoso! Se quiser a receita, só fazer uma busca... rs

Enfim... Pequenas coisas que me fazem sentir uma pessoa antenada. Eu NÃO sou uma arrogante cultural, não acho que sei de tudo, nem quero! Porque é tão bom descobrir várias coisas novas por dia, e por vezes passar essa informação adiante (mesmo que sejam somente os benefícios da linhaça) me faz sentir útil ao mundo. Claro que sempre tomando o devido cuidado de não acreditar em tudo que leio no Google e procurando outras fontes de pesquisa, inclusive conversando com as pessoas. Se não fossem os "papos de boteco", não teria 10% de minha curiosidade nem público para dividir meus "conhecimentos super ultra mega plus inúteis" rs. Não tem graça você ser um intelectual e não saber conversar com as pessoas. Falar besteira também é cultura, sim (e com esse final, dedico o post aos meus amigos com quem mais falo besteirol Fabi, Tia Lu, Thiago, Ivã(nete), Bah e Vanessa. Amo muito, vocês alimentam minha alma).

5 comentários:

  1. Uhulll !!
    Amei o Blog!
    Amuuuu vc amiga!!!
    Tudo nosso ! Estaremos sempre aí pra falar muitas besteiras curtindo o real sentido da FELICIDADE... passar bons momentos com amigos de verdade !! (Que meleca! Não é que rimou !? rs)

    ResponderExcluir
  2. baby,eu tõ no branco tb!
    Tah vindo nada com nada na minha cabecinha
    qnd é assim posto um texto de algum autor q gosto.
    Vi q mudou o visual neh.
    Espero sua visita
    www.fluem.blogspot.com
    :*

    ResponderExcluir
  3. oii!
    bem-vinda ao mundo blogueiro...
    obrigada por visitar meu blog, eu adorei o seu também!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Fiko feliz em saber q meu blog traz coisas boas à sua criatividade.
    Vi q mudou o visu do blog.
    Qlqr coisa só falar.
    Thanks pela visita ao meu blog.
    Tem post novo,vai lá conferiri!
    www.fluem.blogspot.com
    :*

    ResponderExcluir
  5. menina,vc tah mt sumida.
    Sua visita é importante para mim.
    www.fluem.blogspot.com
    :*

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores