30.10.10

Ainda Sobre Política

Aproveitar que hoje acordei inspirada e falar (mal) do assunto do momento: Eleições!
Vocês todos já sabem minha opinião desde o primeiro turno a respeito da dentinhos-de-cachorro, mas eu não canso de fazer apelos porque me recuso a aceitar a possibilidade de aturar aquele Poltergeist por quatro anos (arrepia a espinha pensar em possíveis oito) na minha frente em jornais, revistas, internet e televisão. Me recuso a pensar que aquela cara de botina será a minha cara perante autoridades do resto do mundo (fala sério, minha cara não é das melhores, mas a dela é demais), que aquele troço que nem sabe falar direito (tomando por base os debates, como já disse antes, onde todas as questões são muito ensaiadas e premeditadas e mesmo assim a troceba se enrola) será a voz do Brasil (não a que rola no rádio) por infinitos 48 meses...
Já cansei de bater nessa tecla, mas vou bater de novo mesmo cansada, a Dilma não é o Lula!!!! Minha questão agora não é falar mal ou bem dos 8 anos do nove-dedos comandando nosso país, a questão é essa lavagem cerebral que o PT resolveu fazer, vendendo a impressão que Dilma = Lula, sendo que quem estudou um pouquinho de Matemática sabe que eles são apenas elementos contidos no mesmo conjunto verdade chamado PT, mas que não são equivalentes. Eu vejo o Lula na presidência como aquele cara do Big Brother, o primeiro vencedor (esqueci o nome), que tinha uma boneca feita de tralhas. Ele não deveria ser campeão, era um idiota boboca sem conteúdo, mas o Brasil ficou tão comovido com o apego dele com uma porcaria de uma boneca de tralha que resolveu nomeá-lo o primeiro campeão BBB do país. E a história do BBB prova que essa linha de raciocínio é contínua, até que um dia o diretor da atração resolveu elevar o nível do programa (que estava meio que "queimando" o filme da Globo para olhos mais sérios e para fins gerencias, mais importantes), colocando gente mais estudada, mais educada e menos "baixa-renda" na atração, pra acabar com essa idéia de "Tadinho, tão pobrezinho... Vou votar nele porque ele PRECISA mais do dinheiro que o fulano, apesar de ele ser um belo de um fofoqueiro filho da p#ta". Enfim, voltando ao raciocínio político, acho que com o Lula aconteceu isso, ele queria tanto ser presidente que o pessoal resolveu ser solidário com ele, ajudá-lo a realizar seu grande sonho. Lula é político, mas poderia ser artista, comediante. A gente acostumou a levá-lo na brincadeira, como se ele fosse apenas uma figura decorativa, um bobo da corte (e ele não foi muito mais do que isso mesmo, mas fez um papel bem-feito ao fim que se destinou, não vou discutir isso).
Só que a arrogância de Dilma se sobrepõe a qualquer tentativa de ser engraçadinha, gente boa, malandrona (como o Lula durante seus mandatos). Ela não é o Lula! Ela é tosca, grosseira, radical e atrás dessa armação de marketing com a imagem do nove-dedos que o PT fez, dando a falsa impressão de que o governo vai continuar exatamente igual com a saída do Lula para a entrada de Voldemort, digo, Dilma, está apenas a prova (para aqueles que terminaram a quarta série do ensino fundamental pelo menos) que a política do PT é ter uma figura decorativa no cargo mais importante do país, enquanto a politicagem rola pesada nos bastidores (vide escândalos prévios do governo Lula).
Quando eu tinha uns 16, 17 anos, usava o broche com a estrela vermelha do PT na minha mochila da escola e acreditava na filantropia utópica do partido, na garra e desejo de mudança que eles passavam nas propagandas enérgicas, firmes e ao mesmo tempo humanistas... Balela! Depois foi que entendi que é muito fácil falar quando você é oposição, mas é quando você vira situação que vemos o pulso forte (ou não) em ação. Eu senti o PT nesses anos de gerenciamento como um senhor impotente, que se rendeu ao sistema e desistiu de tentar se animar. O que salvou do desastre total realmente foi a figura cômica do Lula, que fez todo mundo levar tudo sempre como uma grande piada no final. Mas, se você é como eu e sente vergonha ao receber e-mails com piadas tipo: Tiririca diz que só vai fazer prova de Português se for o Lula que corrigir (não me conformo com essa do Tiririca, mas já falei muito disso, deixa pra lá!), se você acha que acabou a brincadeira e que não dá pra ter um palhaço que nem sabe fazer gracinhas nos representando por mais 4 anos, se você acha que nossa credibilidade não pode ser tão arriscada (se já não era lá essas coca-colas com o bobo da corte, imagina como será com o fantoche do bobo da corte... é igual aquela história, a mosca do cocô do cavalo do bandido, né?!), então... se você realmente teme isso, por favor, POR FAVOR! faça alguma coisa, ainda dá tempo.
Cabe a você analisar friamente os fatos e tomar sua decisão, pois está claro que essa guerra não está entre o Serra e a Dilma, está entre partidos e filosofias políticas, mas é ela que vai estar lá (Deus, não permita que esse futuro do indicativo se concretize) e depois que você tiver jogado seu lindo voto fora (ou pior, na boca do sapo), ela pode fazer o que quiser, principalmente dar uma banana pro seu querido Lula (quantas vezes já vimos isso). Aí, amigo... quero ver a fila de gente pedindo o dinheiro de volta por ter comprado Lula e estar levando uma Vaca no lugar. Entendeu agora? Você digitando a porcaria do 13 amanhã, estará votando nela e somente nela (somente não, tem a córgea suja toda por trás, mas isso todo mundo já sabe, não preciso entrar em detalhes). Pense bastante nisso, ok?! E se ainda assim você pensa em votar na Dilma por causa do Lula, pense na possibilidade dele, após as eleições, se mudar para Papua Nova Guiné e a Dilma ficar aqui sozinha. E aí, é o que você espera? Mas pode acontecer, não pode? Então só peço isso, analise bem o que vai fazer na urna amanhã, porque merda é bom fazer em um lugar com descarga, que jogue os dejetos em outro lugar que não na cadeira presidencial. Pense nisso! O Serra não era meu candidato favorito, mas antes alguém inteligente e com experiência do que aquele fantoche mal acabado. A situação é séria, reflitam, liguem-se antes que seja tarde. Nessa despesa aí, um passo em falso não tem reembolso.

4 comentários:

  1. Amei tudo o que vc escreveu. Dilma não é Lula e ponto final, realmente ele está a cara do Bambam ( o ganhador do primeiro BBB ). Tb não sou mt a favor do Serra, mas entra ela e ele , sou mt mais ele.

    @vanimonique
    :*

    ResponderExcluir
  2. Hm, seria bacana uma análise do pacote onde o Serra está inserido tb... pq, pelo pacote, por mais bizonho que algumas coisas do pacote da Dilma sejam, o do lado direito das opções - historicamente - me assustam mto mais.

    ResponderExcluir
  3. O PSDB tem mais histórias negativas pq ficou muitos anos mais como situação. Espere o PT ficar mais uns 8, 10 anos com o poder nas mãos e vamos poder fazer uma comparação (pq por esses 8 míseros anos já temos uma contagem bem desfavorável). Enfim, meu problema não é com o partido em si, é com ela!

    ResponderExcluir
  4. Seu argumento é válido, mas estou pensando mais desde a formação da república pra cá.

    Na verdade, se olhar bem, tanto a Dilma/Lula/PT qto Serra/FHC/PSDB tem nos seus aliados essa galera que sempre mandou no país, de um modo ou de outro. E os aliados é que são o grande problema. Esse é o pacote ao qual me referi. Dilma e Serra, mesmo com níveis diferentes de autonomia (Serra parece ter mais), são igualmente dois fantoches.

    Por isso, neste caso desta eleição, eu votaria nulo. Eu não gosto mto da parada que diz "merda por merda...". Há sempre a opção de se manter limpo. Voto nulo não é ligar o "foda-se" e se anular da vida política. É uma forma democrática de mostrar que nenhuma das opções presta.

    Enfim, essa seria minha opção.

    ResponderExcluir

Amiiiiiiigo, hein?! Pega leve aí... rs

Seguidores